Ibaneis distribuiu 40 mil moradias e quer mais 20 mil

Ibaneis promete mais 20 mil casas até 2022

A intenção é concluir o mandato com 60 mil residências contratadas 

Ibaneis quer implementar o maior programa habitacional do DF depois da política de distribuição de lotes do ex-governador Joaquim Roriz

Governador fez, ontem, entrega das chaves aos donos das primeiras unidades habitacionais do Parque do Sol Nascente 

O governador Ibaneis Rocha (MDB) promete implantar no Distrito Federal o maior programa habitacional da história da cidade depois de Joaquim Roriz. Durante cerimônia de entrega das primeiras unidades habitacionais do empreendimento Parque do Sol, no Sol Nascente, na manhã de ontem, o chefe do Executivo local afirmou que cosntruirá mais 20 mil moradias até o fim do mandato, ampliando o número total para 60 mil. 

“Fiz isso porque, dentro dos projetos que já estão em andamento e aprovados, muitos deles pela Caixa Econômica Federal, que estavam perdidos, atingimos a meta de 40 mil unidades já no primeiro ano de governo, então não custa nada ousar um pouco mais e tentar avançar nesse projeto de moradias que havia muito tempo estava abandonado. É muita gente que precisa, são famílias de trabalhadores, que pelas vias próprias, não têm condições de adquirir um imóvel e que, com isso, a gente traz para eles uma condição de vida melhor”, disse Ibaneis. Dentro dessa missão, o governador incluiu ainda a regularização de 300 mil lotes. Ibaneis Rocha: “Não custa ousar e avançar nesse projeto de moradia”

Recebido com fogos de artifício, Ibaneis chegou à Quadra 700 do Sol Nascente acompanhado por uma grande comitiva. Além do presidente da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do DF (Codhab-DF), Wellington Luiz, estavam com o governador a deputada federal Celina Leão (PP), o distrital Reginaldo Veras (PDT), o secretário de governo, José Humberto Pires, o secretário de Cidades, Fernando Leite, além de administradores regionais. 

 Ao todo, 132 famílias receberam a chave das residências. Promovida pela Codhab-DF, a primeira etapa da entrega beneficiou pessoas idosas, com deficiência, vulneráveis e provenientes de realocação, conforme determinam os critérios da Lei nº 3.887/06. Ibaneis destacou que o projeto realiza sonhos e lembrou a chegada dele ao Distrito Federal com o desejo de ter uma casa própria. Ibaneis agradeceu o empenho conjunto do secretariado e dos órgãos do governo para executar e entregar as moradias.

“Estamos resgatando a credibilidade da Codhab e retomando o seu rumo, resgatando um passado muito ruim, no qual emendas e projetos, como esse, ficaram abandonados”, pontuou o Governador.

O presidente da companhia lembrou que, quando o GDF assumiu a gestão da obra, ela estava parada, mas Ibaneis deu sinal verde para que o projeto fosse retomado. “São cerca de mil pessoas que serão beneficiadas. O restante das unidades serão entregues no próximo ano. Houve a união de forças, a parceria entre o público e o privado”, explicou. 

Em agosto deste ano, o emedebista sancionou a lei que criou a região administrativa do Pôr do Sol / Sol Nascente. Com a medida, a área se tornou oficialmente a 32ª R.A. do Distrito Federal. “Hoje, vemos a presença do Estado e várias áreas e a implementação de vários projetos. Estou certo de que isso é um processo a partir da ampliação da cidade, mas eu quero trazer dignidade para as famílias e atenção. Com isso, o Estado fica mais próximo do cidadão”, comentou. 

Para a população da recém-estabelecida região administrativa, Ibaneis anunciou que foi liberada uma licitação para a construção de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) e a construção de um centro de atendimento aos idosos em parceria com o Tribunal de Justiça. “Até o fim de 2020, todos os moradores dessa região terão a dignidade de ter suas ruas cuidadas, seu asfalto, a limpeza das ruas, a implantação, por meio do SLU de uma coleta seletiva de lixo, para que a gente tire essa história de que o Sol Nascente / Pôr do Sol é um lugar largado”, disse. O chefe do Executivo local ainda citou a estruturação de uma escola, uma creche, uma delegacia de Polícia, um batalhão do Corpo de Bombeiros e um batalhão da Polícia Militar. “A partir do ano que vem, esses projetos serão implementados”, assegurou. 

Chuvas: O governador comentou sobre os estragos e os prejuízos causados pelas fortes chuvas dos últimos dias. Na noite de sexta-feira, as precipitações causaram falta de energia em 37 mil imóveis do Distrito Federal, segundo levantamento da Companhia Energética de Brasília (CEB). A região mais atingida foi o Plano Piloto, onde 12,2 mil propriedades ficaram sem luz. Além disso, muitas árvores caíram e houve alagamento em vários pontos. 

“Nós pegamos uma cidade que estava com muitos problemas e com ausência de licitação, com poucos recursos destinados à prevenção, e, agora, estamos avançando nessas áreas”,  disse Ibaneis. O governador citou, entre as medidas, a conclusão da licitação de podas que não havia sido feita no governo anterior e também a retomada da licitação do Programa de Gestão de Águas e Drenagem Urbana do Distrito federal (Drenar DF), que estava parada no Tribunal de Contas do DF. “Fatiamos o projeto em três etapas para que a gente possa entregar a primeira no fim do próximo ano.”

Por » Roberta Pinheiro – Fotos: Renato Alves/Agência Brasília – Correio Braziliense

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui