11.3 C
Brasília
quarta-feira, maio 12, 2021
Início Uncategorized Mais de 50 mil famílias serão beneficiadas com a regularização fundiária no...

Mais de 50 mil famílias serão beneficiadas com a regularização fundiária no Itapoã promovida pela CODHAB

Wellington Luiz, diretor-presidente da Codhab. Foto: Agência Brasília

Normalização de escrituras e lotes da região administrativa será feita pela CODHAB

Por Redação

O Governo do Distrito Federal (GDF) vai regularizar as ocupações habitacionais do Itapoã, beneficiando mais de 50 mil famílias. Isso significa que os moradores da região administrativa vão ter seus lotes e escrituras normalizadas conforme as legislações local e federal. É o que prevê o Decreto nº 40.601, publicado nesta terça-feira (7) em edição extra do Diário Oficial do Distrito Federal (DODF).

Leia a íntegra do Decreto 40.601

O decreto trata da regularização das chamadas Áreas de Regularização de Interesse Social (Aris), destinadas à população de baixa renda. A responsabilidade de normalizar as ocupações irregulares passa das mãos da Agência de Desenvolvimento (Terracap) para a Companhia de Desenvolvimento Habitacional do DF (Codhab).

A Codhab vai promover estudos e projetos necessários à regularização fundiária da cidade e convocar os condomínios e particulares que habitam no Itapoã para firmarem termo de compromisso. Esse documento legal trará a compensação urbanística devida ao Distrito Federal em razão da infraestrutura básica já implementada na região, bem como a forma de alienação dos lotes.

“O Itapoã foi criado totalmente irregular, uma invasão e se tornou uma cidade do Distrito Federal, reconhecidamente uma região administrativa. Isso ocorreu nos idos de 1998/99 e ninguém tinha tratado da regularização do Itapoã. Estou assinando o decreto de regularização que vai permitir a todas as famílias daquela região terem os seus terrenos e suas escrituras”, destaca o governador Ibaneis Rocha.

De acordo com o diretor-presidente da Codhab, Wellington Luiz de Souza Silva, “o trabalho que estamos desenvolvendo em nossa gestão, vem de encontro as recomendações do governador Ibaneis Rocha, que é de priorizar as áreas sociais, sobretudo as pessoas mais carentes, como por exemplo, a regularização fundiária de Itapoã”, ressaltou o gestor.

Para o diretor de imobiliária, Dr. Marcus José da Cruz Palomo, “a regularização fundiária no Itapoã, é um anseio antigo da população, e isso vai proporcionar as pessoas terem seus lotes regularizados, principalmente à população de baixa renda”, pontuou Palomo.

Serão discutidas com a Codhab os acordos para os projetos a serem desenvolvidos por condomínios e particulares, bem como os encaminhamentos a respeito das ações judiciais em andamento. O mesmo acontece com todo o calendário e os prazos para que os ocupantes de lotes no Itapoã possam aderir à regularização.

A companhia também fará uma minuta padrão de escritura declaratória de compra e venda. Ela será assinada pelos titulares dos condomínios e seus ocupantes, e depois levada para registro no cartório de imóveis a ser definido. Entre as normas da minuta está a vedação, enquanto durar o financiamento do imóvel, de comercialização, cessão, permuta e alteração do uso unifamiliar do imóvel, salvo com anuência da Codhab.

Custos e infraestrutura

O decreto publicado nesta terça (7) trata da Regularização Fundiária Urbana (Reurb), que é dividida em duas modalidades: a Regularização Fundiária de Interesse Social (Reurb-S) e a Regularização Fundiária de Interesse Específico (Reurb-E).

A primeira é destinada ao público de baixa renda, em que o Estado é responsável pelos custos. Já na segunda, o interessado, sendo particular ou agente público, é responsável por instalar a infraestrutura do local.

Convênio

Além do decreto, o governador Ibaneis Rocha assinou um convênio entre a Codhab, a Terracap e a Novacap para viabilizar programas de habitação social no Itapoã. A Codhab cuidará da estruturação dos programas, a Terracap custeará os projetos e a Novacap ficará responsável por licitar, contratar e fiscalizar a execução das obras de infraestrutura.

“Brasília precisa se tornar uma cidade regular, evitando as invasões. Quando você regulariza, oferece dignidade e as pessoas passam a fiscalizar também, e evitam que novas invasões surjam no DF. Esse é um momento de alegria para todos nós, mostrando que a cidade não parou e o governo continua trabalhando mesmo nesse momento de crise”, acrescenta Ibaneis Rocha.

BSBTimes

Com informações da Ag. BsB

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui