China convoca 230 partidos de esquerda para tirar proveito do surto e obter vantagens políticas

China convoca 230 partidos de esquerda para tirar proveito do surto e obter vantagens políticas BSB TIMES

O Partido Comunista Chinês (PCC) divulgou uma carta aberta pedindo aos seus aliados e partidos vassalos em todo o mundo que se unam em torno de Pequim e tirem proveito da crise do vírus chinês para promover a causa socialista internacional.

Fonte: Estudos Nacionais*

Em 2 de abril, o site do Departamento Internacional do Comitê Central do Partido Comunista da China publicou uma “Carta Aberta pedindo uma cooperação internacional mais estreita na luta contra o COVID-19”. De acordo com um relatório do mesmo dia no Xinhua, meio de propaganda do PCCh, pelo menos 230 partidos políticos de mais de 100 países já haviam endossado ou republicado a carta

Enquanto minimiza a seriedade do vírus em seu próprio país, a estratégia do PCCh é exagerar acentuadamente o problema internacionalmente. A carta aberta do PCCh chama o surto virótico de “o desafio mais urgente e sério” — talvez o próprio PCCh se encaixe perfeitamente nessa descrição?

HOJE, COMO O COVID-19 ESTÁ SE ESPALHANDO RAPIDAMENTE POR TODO O MUNDO, CONSTITUI O DESAFIO MAIS URGENTE E SÉRIO À SAÚDE DA HUMANIDADE E À PAZ E DESENVOLVIMENTO MUNDIAL.

DIANTE DESSA SITUAÇÃO SEM PRECEDENTES, NÓS, OS PRINCIPAIS PARTIDOS POLÍTICOS DE VÁRIOS PAÍSES, ENCARREGADOS DA PESADA RESPONSABILIDADE DE MELHORAR O BEM-ESTAR DAS PESSOAS, PROMOVER O DESENVOLVIMENTO NACIONAL E SALVAGUARDAR A PAZ E A ESTABILIDADE MUNDIAL, EMITIMOS NOSSO APELO CONJUNTO DA SEGUINTE FORMA:

A carta, divulgada abertamente pelo PCCh, pede “políticas coordenadas” e “mobilização de recursos e forças globalmente”, antes de se entregar em alguns auto-elogios vergonhosos:

ESTAMOS CIENTES DE QUE O VÍRUS NÃO RESPEITA FRONTEIRAS E NENHUM PAÍS PODE RESPONDER AOS DESAFIOS SOZINHO DIANTE DO SURTO. (…) UMA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL MAIS ESTREITA, POLÍTICAS COORDENADAS, AÇÕES CONJUNTAS E MOBILIZAÇÃO GLOBAL DE RECURSOS E FORÇAS NOS PERMITIRÃO DERROTAR ESSE VÍRUS, UM INIMIGO COMUM A TODA A HUMANIDADE.

TOMAMOS NOTA DO PROGRESSO SIGNIFICATIVO NA LUTA CONTRA O COVID-19 NA CHINA (…) QUE GANHOU TEMPO E OFERECEU EXPERIÊNCIA AO RESTO DA COMUNIDADE INTERNACIONAL. PARABENIZAMOS EFUSIVAMENTE OS PAÍSES, INCLUINDO A CHINA, POR ADOTAREM UMA ATITUDE ABERTA, TRANSPARENTE E RESPONSÁVEL EM DIVULGAR INFORMAÇÕES RELACIONADAS EM TEMPO HÁBIL, COMPARTILHANDO EXPERIÊNCIAS SOBRE RESPOSTA E TRATAMENTO DE PACIENTES E, EM PARTICULAR, FORNECENDO SUPRIMENTOS MÉDICOS E OUTROS DA MELHOR MANEIRA POSSÍVEL PARA OUTROS PAÍSES AFETADOS.

A seguir, vem uma mensagem codificada para o movimento comunista internacional — proteja o PCCh da culpa e retaliação internacionais, proteja os milhares de agentes do PCCh nos países ocidentais de escrutínio ou expulsão e trabalhe para aumentar a integração com a ONU, Organização Mundial da Saúde e outras organizações internacionais antiocidentais:

NÓS NOS OPOMOS INEQUIVOCAMENTE A TODOS OS COMENTÁRIOS E PRÁTICAS DISCRIMINATÓRIAS CONTRA QUALQUER PAÍS, REGIÃO OU GRUPO ÉTNICO E PEDIMOS QUE GOVERNOS DE TODOS OS PAÍSES TOMEM MEDIDAS PROATIVAS PARA PROTEGER A SAÚDE, A SEGURANÇA E OS INTERESSES LEGÍTIMOS DE CIDADÃOS E ESTUDANTES ESTRANGEIROS. (…)

SOMOS DA OPINIÃO DE QUE O SURTO DE COVID-19 REVELOU A NECESSIDADE DE TODOS OS PAÍSES PROMOVEREM AINDA MAIS A PERSPECTIVA DE GOVERNANÇA GLOBAL DE ALCANÇAR CRESCIMENTO COMPARTILHADO POR MEIO DE DISCUSSÃO E COLABORAÇÃO E DE APOIO AO PAPEL DE LIDERANÇA DAS NAÇÕES UNIDAS E DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE NA GOVERNANÇA GLOBAL DA SAÚDE PÚBLICA. APELAMOS A TODAS AS PARTES PARA MELHORAR A COORDENAÇÃO E A COOPERAÇÃO NO ÂMBITO DO G20 E OUTROS MECANISMOS INTERNACIONAIS PARA PREVENÇÃO E CONTROLE INTERNACIONAIS EFICAZES, ENQUANTO NOS ESFORÇAMOS PARA CONSTRUIR UMA COMUNIDADE GLOBAL COM UM FUTURO COMPARTILHADO PARA A SAÚDE PÚBLICA.

Até a presente data, o PCCh não publicou uma lista dos 230 signatários “dos principais partidos políticos”. Isso pode ser porque muitos deles não são “importantes” e a maioria deles é comunista.

Partidos políticos importantes que se sabe terem assinado a carta do PCCh incluem o Partido Comunista de Cuba e o Partido Comunista do Nepal. O Partido Comunista da África do Sul, que semi-governa esse país em parceria com o Congresso Nacional Africano, endossou a carta. O Partido Progressista do Povo Operário de Chipre, frequentemente dominante e abertamente comunista, também assinou.

Mais abaixo na hierarquia socialista, o Partido Comunista dos EUA, o Partido Comunista da Austrália, o Partido Comunista Britânico e o Partido Comunista da Grã-Bretanha (Marxista-Leninista) também emprestaram seus bons nomes ao esforço.

Os partidos menos conhecidos que apóiam a iniciativa do PCCh incluem o Partido Comunista de Bangladesh (Marxista-Leninista), o partido tailandês de esquerda Pheu Thai e a militante Frente Patriótica de Ruanda.

Granma, o jornal do Partido Comunista Cubano, usou a carta aberta do PCCh como veículo para promover o globalismo socialista, defender o PCCh e aumentar a coordenação comunista internacional:

O TEXTO, ASSINADO POR 230 PARTIDOS POLÍTICOS DE MAIS DE CEM PAÍSES, RECONHECE QUE O COVID-19 COLOCOU O MUNDO DIANTE DO DESAFIO MAIS PREMENTE E SÉRIO À SAÚDE HUMANA E AO DESENVOLVIMENTO GLOBAL PACÍFICO. (…)

CONSCIENTES DE QUE O VÍRUS NÃO CONHECE FRONTEIRAS, OS SIGNATÁRIOS DISSERAM QUE NENHUM PAÍS É CAPAZ DE LIDAR COM ELE POR CONTA PRÓPRIA E, PORTANTO, PEDIRAM O AGRUPAMENTO DE RECURSOS E FORÇAS EM NÍVEL GLOBAL POR MEIO DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL, POLÍTICAS INTEGRADAS E AÇÕES COORDENADAS.

ELES RECONHECEM OS PAÍSES, INCLUINDO A CHINA, POR SUA ATITUDE ABERTA, TRANSPARENTE E RESPONSÁVEL NA PUBLICAÇÃO DE INFORMAÇÕES EPIDEMIOLÓGICAS E NO COMPARTILHAMENTO DE EXPERIÊNCIAS EM PREVENÇÃO E TRATAMENTO, ESPECIALMENTE POR SUA ASSISTÊNCIA COM SUPRIMENTOS MÉDICOS AOS PAÍSES AFETADOS. (…)

OS SIGNATÁRIOS TAMBÉM SE COMPROMETERAM A MANTER UMA COMUNICAÇÃO ESTREITA NESSE MOMENTO ÚNICO, A DAR IMPULSO À BATALHA CONTRA A EPIDEMIA, HONRANDO SEU PAPEL POLÍTICO NORTEADOR.

O jornal afiliado ao Partido Comunista da Inglaterra, “Morning Star”, usou a carta aberta como trampolim para elogiar o PCCh e seus aliados russos e cubanos — enquanto atacava incisivamente os Estados Unidos:

CHINA, RÚSSIA E CUBA ESTÃO ENTRE OS PAÍSES QUE LIDERAM A LUTA, ENVIANDO EQUIPES MÉDICAS E AJUDA AOS LOCAIS MAIS AFETADOS PELA PANDEMIA. (…)

MAS OS EUA FORAM ACUSADOS DE AGIR COMO UM ‘VALENTÃO DO FAROESTE’ AO BLOQUEAR A ASSISTÊNCIA MÉDICA ESSENCIAL A CUBA E ENVIAR NAVIOS DE GUERRA PARA A VENEZUELA.

WASHINGTON AUMENTOU AS SANÇÕES CONTRA O IRÃ, IMPEDINDO-O DE COMPRAR SUPRIMENTOS MÉDICOS NO MERCADO GLOBAL, E INICIOU UMA GUERRA DE PROPAGANDA ANTI-CHINA QUE OS CRÍTICOS DESCREVERAM COMO UMA ‘CORTINA DE FUMAÇA’ PARA TIRAR O FOCO DAS FALHAS DOS EUA.

O aproveitamento do PCCh do movimento comunista mundial para tirar proveito da pandemia do vírus chinês deve ser observado atentamente.

Embora a maioria dos 230 partidos seja sem dúvida pequena, todos terão uma influência importante nos mais de 100 países que representam. Alguns são partidos no poder com todo o peso de seus estados. Outros têm controle sobre federações sindicais locais, alianças de mulheres e jovens, universidades e órgãos religiosos. Todos fazem parte do maior movimento político coordenado existente no mundo hoje.

O Ocidente já está em guerra com o PCCh e seus aliados. Seu objetivo é criar estragos sociais, destruir as economias do Ocidente e reduzir os gastos militares dos EUA. Quando isso acontecer, o PCCh, a Rússia, o Irã e Cuba governarão este planeta.

Hoje, estamos em um conflito principalmente informativo — com um lado dificilmente lutando. Se o PCCh puder vencer esta etapa da guerra, o Ocidente não estará em posição de resistir ao que vier a seguir.

*Trevor Loudon
Epoch Times
Tradução: Lívia Prates

BSB Times

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui