“Estão partindo para desobediência civil”, afirma Bolsonaro a governadores

BOLSONARO

Presidente reclamou de mandatários que não seguirão decreto que declarou academias e salões de beleza como serviços essenciais

Fonte: Agenda Capital

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) reclamou da postura de governadores que não seguiram o seu decreto considerando atividades essenciais serviços prestados por salões de beleza, barbearias e academias.

Em teleconferência com o titular da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, Bolsonaro sustentou que os chefes dos executivos estaduais estão cometendo “desobediência civil”.

“Eu abri academia, salão de beleza, e tem governador que disse que não vai cumprir. Eles estão partindo para a desobediência civil. Eu falei que quem não concordar que acione a Justiça, mas disseram que não vão abrir”, queixou-se.

Segundo o mandatário da República, trata-se de uma questão pessoal: governadores estariam usando a pandemia do novo coronavírus para prejudicá-lo.

“Estão fazendo isso para prejudicar a economia e culpar o governo federal. É guerra e o Brasil que está em jogo. Se continuar o empobrecimento da população, seremos iguais na miséria. Aquelas pessoas [governadores] podem fazer o Brasil virar uma Venezuela”, frisou.

Para Bolsonaro, governantes de estados e municípios querem o “empobrecimento da população para roubar nossa liberdade”. “Eu não posso chegar para o meu neto e falar que vou sair do Brasil porque ‘deu ruim’”, pontuou o titular do Planalto.

O chefe do Executivo nacional voltou a repetir o argumento de que os prejuízos serão maiores com a paralisação da economia do que com as mortes pela doença. “O comandante de batalha tem que decidir: vai morrer gente? Infelizmente. O caos na economia vai ser muito maior”, finalizou.

*Com informações do Metrópoles

BSB TIMES

Antropólogo, sociólogo, estudou ainda economia e Direito, especialista em antropologia econômica. Com mais de 16 anos de experiência na Admisnitração pública, já atuou em diversos porgãos do Governo do Distrito Federal. Gaúcho de Passo Fundo, radicado no DF a 27 anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui