Bolsonaro deve gravar vídeo com Weintraub para oficializar demissão

A expectativa é que a gravação seja publicada nas redes sociais nesta quinta (18). Desta forma, presidente usa a mesma estratégia adotada no caso de Regina Duarte

Fonte: Jornal de Brasília

O presidente Jair Bolsonaro deve gravar um vídeo ao lado de Abraham Weintraub para oficializar sua demissão do Ministério da Educação. A expectativa é que a gravação seja publicada nas redes sociais nesta quinta-feira, 18. A estratégia também foi usada para demitir a atriz Regina Duarte do cargo de secretária especial de Cultura, no dia 20 de maio.

O secretário nacional de Alfabetização, Carlos Nadalim, é o nome mais cotado para assumir a Educação. A exemplo de Weintraub, Nadalim é seguidor do guru bolsonarista Olavo de Carvalho e defensor do homeschooling – a educação domiciliar, sem precisar, necessariamente, comparecer à escola.

Na construção de uma saída “sem trauma”, o ministro da Educação, pressionado por seus ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF), deixará o posto a pedido. A expectativa de interlocutores de Weintraub é que Bolsonaro deixe registrado no vídeo a importância do auxiliar para o governo e atribua o seu desgaste ao empenho com que ele se dedicou para fortalecer o próprio presidente. A medida é encarada como um afago necessário à base bolsonarista que apoia o ministro.

O provável é o que prevê para o economista Weintraub um posto no Banco Mundial. A solução caseira, com a nomeação de Carlos Nadalim para o MEC, atenderia ao desejo da ala ideológica do governo de ter um substituto que agrade à base de Bolsonaro. A demissão de Weintraub é um aceno para uma pacificação com o STF e com o Congresso, que pressionam pela saída do ministro. A demissão também tem o apoio de integrantes do Executivo.

Na noite desta quarta-feira, o ministro agradeceu a um apoiador que fez uma ilustração sua e escreveu uma nota de despedida numa rede social: “Tenho muito orgulho de tê-lo como ministro e aguardo sua volta para o cargo”, escreveu o seguidor. Weintraub respondeu: “Muito obrigado! Adorei a arte! Grande abraço”. m

O ministro usou a ilustração, que o mostra com uma mordaça, como foto do seu perfil no Twitter.A situação de Weintraub já era considerada insustentável para uma parte do governo, mas piorou após ele se reunir, no domingo passado, com manifestantes bolsonaristas. O grupo desrespeitou uma ordem do governo do Distrito Federal, que proibiu protestos na Esplanada dos Ministérios.

Uma das possibilidades aventadas no Palácio do Planalto é Nadalim assumir de forma interina, dando tempo para que Bolsonaro encontre um nome para comandar a pasta de forma definitiva. Assim, o presidente repetiria o que fez no Ministério da Saúde, quando nomeou o general Eduardo Pazuello, até então secretário executivo, após a demissão de dois ministros.

Nadalim é apontado com um dos articuladores da demissão de Ricardo Vélez Rodríguez, antecessor de Weintraub. Na época, militares e olavistas disputavam cargos na pasta. Com a chegada de Weintraub, os ideológicos ganharam poder. O desfecho da crise foi costurado, nas últimas horas, em conversas reservadas entre Bolsonaro e o ministro.

BSB TIMES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui