China afirma que epidemia mais grave que COVID-19 afeta o Cazaquistão

O alerta foi dado pela embaixada chinesa no país nesta sexta-feira (10) com um alerta q para que cidadãos chineses evitem o Cazaquistão.

A baixada inclusive cita números, 1772 mortes pela nova pneumonia.

A informação é contestada pelo Cazaquistão. Seu ministro da Saúde Tsoy Alexey, inclusive, chamou o comunicado chinês de “fake news”.

Apesar dessas declarações o país admite a existência de um surto atípico de pneumonia, porém não rastreou a causa.

Aventa-se que o surto de pneumonia possa ser decorrência da contaminação por coronavírus.

Com informações da Folha Conteúdo, Rogério Cirino para o BSB TIMES.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui