CLDF: Deputado retira assinatura da CPI da Pandemia para ter outra mais ampla

Deputados trabalham para incluir governo Agnelo nas investigações da CPI da Pandemia | Foto: CLDF/Divulgação

CPI da Pandemia será engavetada, após pedido para criar outra CPI que incluirá o governo Agnelo e Rollemberg

O domingo (13) foi muito movimentado na CLDF, o distrital Daniel Donizette (PL) retira a assinatura, baseado no requerimento do deputado do Centrão Roosevelt Villela (PSB) para ampliar a CPI, mudar de nome e investigar desde 2.011.

O requerimento conta com oito assinaturas, número suficiente para a CPI ser instalada, desde que haja gestão política do presidente da Câmara Legislativa, Rafael Prudente (MDB).

Semana passada houve uma megaoperação que apura fraudes de 123 milhões no governo Agnelo, coordenada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) com a Polícia Civil do DF (PCDF).

Os promotores da Gaeco também denunciaram 15 pessoas entre integrantes da cúpula da Secretaria de Saúde, servidores e ex-funcionários da pasta, além de representantes de empresas contratadas para fornecer testes de covid-19 no atual governo.

Roosevelt justifica: “O tema da Operação Falso Negativo está contemplado na CPI, mas, para evitar afirmações de que seria uma investigação política contra o governador Ibaneis Rocha, vamos apurar fatos de outros governos, de Agnelo e de Rollemberg, do qual fiz parte”.

Helio Rosa para o BSB TIMES

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui