Festival Flutua promove drive-in e shows em pedalinhos no Parque da Cidade

A capital federal vai ganhar uma nova opção de lazer adaptada ao contexto de distanciamento social, em um espaço que marcou gerações de brasilienses: o pedalinho do Parque da Cidade. Desativado há vários anos, o local será reformado por iniciativa dos organizadores do Festival Flutua, previsto para ocorrer durante todo o mês de outubro.

A programação contará com shows, espetáculos teatrais e sessões de cinema, com opções também para o público infantil.

Como o nome do evento sugere, a ideia é que os brasilienses confiram as apresentações sobre a água, acomodados em botes e pedalinhos ancorados em vagas fixas, a exemplo do que ocorre em um drive-in.

A ideia é inspirada nos cinemas flutuantes de Paris e Tel-Aviv e visa garantir entretenimento e respeito às medidas de segurança contra a Covid-19. Segundo a produção, esse será o primeiro festival flutuante do Brasil.

Dinâmica

O público poderá adquirir ingressos para pedalinhos para duas pessoas, bem como para botes instagramáveis em formato de Flamingo, Unicórnio, Pato e Cisne, com capacidade para até quatro pessoas. Já as atrações serão exibidas em telão de LED de alta definição.

Cada sessão terá até 300 pessoas, em um espaço de 1.500 m² de área coberta, com tenda de 10m de altura, para proteger o público das chuvas de outubro. Os ingressos custarão entre R$ 70 e R$ 160 a meia-entrada.

A Illusoria Features, responsável pela organização do evento, adiantou que haverá uma sessão de cinema aberta ao público, no dia 30 de setembro, às 21h. Os ingressos serão sorteados entre os seguidores do Festival no Instagram, mediante cadastro no site.

Pra matar a sede de samba

O Samba Urgente, um dos projetos de samba de maior sucesso da cidade, foi uma das primeiras atrações musicais escaladas para o festival. Com uma base de fãs bastante engajada nas redes sociais, os integrantes estão há sete meses sem se encontrar fisicamente e ansiosos para retornar aos palcos.

“Estamos com muita saudade. Tem músico no grupo que está há 15 anos tocando. Além da questão financeira, a gente sente falta de ensaiar, se apresentar. É muito parecido com o que o público está sentindo”, afirma Augusto Berto, um dos integrantes do Samba Urgente.

O grupo vai se apresentar aos domingos, compondo a programação da chamada CineMúsica, em que artistas da cidade vão criar um repertório com base em trilhas sonoras de filmes icônicos. No primeiro show, a inspiração será o documentário Saravah, do diretor francês Pierre Barouh, que fala sobre a história da MPB e do Samba.

“Recebemos outras propostas, tipo drive-in, mas achávamos que não era hora ainda. Qando veio a proposta do Flutua, conversamos e decidimos que é um momento legal para retomar esse contato com o público. Mesmo sem a aglomeração que é nossa marca registrada vai ser muito gostoso”, conclui Augusto.

Festival Flutua em primeira mão

 

FONTE: METROPOLES

Rogério Cirino de Sá Ribeiro, goiano, 51 anos, casado, três filhos. Bacharel em Administração de Empresas pela UNIPLAC. Licenciado em História pela UPIS e MBA em Gestão de Projetos pela ESAD. Empresário do audiovisual desde 2012.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui