Com quinze candidatos, disputa para Prefeitura de Goiânia começa com número recorde

Paço Municipal tem 15 candidatos | Foto: Divulgação

Com o prazo para homologação de candidaturas finalizando nesta última quarta-feira (16/09) Goiânia terá recorde de candidatos ao Paço Municipal

Foram 15 candidaturas formalizadas. O número poderia ser ainda maior, mas com alguns acertos partidários algumas pré-candidaturas foram retiradas.

Foi o caso da pré-candidata pela Rede Sustentabilidade, a arquiteta e professora Maria Ester. Com a homologação da candidatura de Elias Vaz, pelo PSB, a Rede também acertou seu apoio à legenda. Um pouco antes o PDT que trabalhava o nome de Paulinho Graus para a disputa, também decidiu pelo apoio à Vaz. Graus ficaria com a vice, mas abriu mão e o PDT acabou indicando o empresário Genival Naves que acompanhará Elias.

Pelo MDB e para “defender o legado de Íris”, Maguito Vilela foi o escolhido. Quem o acompanhará na campanha será o vereador Rogério Cruz, do Republicanos. Apesar de ter sido lançado no partido de Iris, Maguito vê um sentimento divisório no prefeito goiano. Íris também tem um apreço pelo governador Ronaldo Caiado (DEM) e Maguito, visando 2022 preferiu não se alinhar a Caiado.

Neste cenário, Iris já “abriu as portas” para receber o governador e “seus candidatos”: Vanderlan Cardoso (PSD) e Wilder Morais (PSC), candidato e vice. Dos jogos políticos explica-se: à pouco, Vanderlan estava na oposição ao governo Caiado e migrou para o PSD com o objetivo de intensificá-la. Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o mandatário da legenda social-democrata em Goiás, Vilmar Rocha, disse que a aliança “é com o DEM e não com Caiado”.

O PSDB confirmou o nome do deputado estadual Talles Barreto mas ainda não definiu seu vice, o que deverá acontecer ainda na manhã desta quinta-feira (17/09)

Mulheres no pleito

Com propostas e um plano de gestão focado ‘nas pessoas’ e em melhorar o trânsito e a mobilidade urbana na capital, o PT de Adriana Accorsi optou por uma chapa pura: ela será acompanhada pelo ex-prefeito Pedro Wilson, eleito nas eleições do ano 2000. Apesar de elogiar o “legado de Íris” e pregar o respeito histórico por sua gestão, Adriana defendeu a renovação ao Paço Municipal, alegando que se fazia uma ‘política antiga’ ali.

Cristina Lopes (PL) quase acenou para a vice de Adriana. Uma chapa exclusiva composta por duas mulheres seria inédita, mas houveram resistências em ambos os partidos dado os espectros ideológicos de cada um. Acabou que o PL também optou por uma chapa-pura com o coronel Luís Rosa em sua vice.

No PSOL, o nome de Manu Jacob não é nenhuma novidade. A legenda junto com a professora e mestre, foram as primeiras a realizarem suas convenções e já definirem os rumos da chapa. Jacob tem 32 anos e será acompanhada por Luís Felipe Aguiar, também da legenda socialista. Um acordo com outros partidos à esquerda tentou ser costurado mas no final optou-se por uma campanha chapa-pura.

Cidadania, Solidariedade e Partido Verde

O Cidadania que já trabalhava com o nome do deputado estadual Virmondes Cruvinel desde antes do período eleitoral, confirmou Julimária Sousa, economista e integrante de movimentos Acredito e Renova BR, entidades que tem procurado estimular a renovação política. Sousa tem 32 anos e também é servidora pública.

A convenção do Cidadania ocorre durante todo o dia, na modalidade drive-thru. Para a noite está previsto um evento virtual de homologação da chapa. Em Goiás, a sigla tem a presidência do vice-governador Lincoln Tejota.

Já o PV anunciou o nome do advogado Cristiano Cunha. Ele já foi secretário de Meio Ambiente de Trindade, secretário da Prefeitura de Goiânia e procurador de Águas Lindas. Cunha também integra o Conselho Nacional da legenda. Carlos Moreira, ator e diretor de teatro o acompanhará como vice.

Sem confirmar o nome de quem o acompanhará, Alysson Lima será o candidato do Solidariedade. Ele já vinha trabalhando em sua pré-candidatura há algum tempo. A convenção partidária foi realizada virtualmente, em virtude das restrições sanitárias para evitar a disseminação da Covid-19. O nome do seu vice, segundo assessoria do candidato, deverá ser anunciado ainda na manhã desta quinta-feira (17/09).

Outros candidatos

O PCB que tentou articular apoio ao PSOL no fim lançou candidatura própria também: Antônio Neto como candidato e Guilherme Martins, vice. A União Popular (UP) vai para o seu primeiro pleito de disputa: Fábio Júnior, candidato e Allyne Marinho o acompanhará na vice.

Na Democracia Cristã (DC) o partido aposta no out-sider e empresário Gustavo Gayer. Quem o acompanhará será o presidente estadual da legenda, Alexandre Magalhães. O PSL vai de Major Araújo e terá como vice Rose Castelo.

Reprodução | BSB TIMES [Domingos Ketelbey, Diário do Goiás]

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui