Todo café arábica é gourmet?

Antes de responder a pergunta é preciso definir as características do café arábica e gourmet. Afinal, ambos são sinônimos de qualidade.

A Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC) estabelece que os cafés com qualidade recomendável são constituídos por grãos de café tipo 8 COB, podendo ser 100% arábica ou blendados (combinados) com robusta/conilon, ou 100% robusta/conilon, torrados em grão ou torrados e moídos. O café ainda  precisa obter  uma nota de qualidade global igual ou maior que 4,5 pontos numa escala sensorial (de 0 a 10), conforme a metodologia do Programa de Qualidade do café – PQC.

A Qualidade Global(QG) é a percepção conjunta dos atributos da bebida , dos aromas e do grau de intensidade, sendo que, quanto mais aromático, melhor a qualidade do café; dos sabores característicos, como acidez, corpo, amargor, adsdringência; fragrância do pó e  da presença ou não do gosto de grãos defeituosos; entre outras características, cujo o conjunto de percepções determinarão a nota de QG obtida pelo produto numa escala sensorial de 0 a 10.

Confira a ilustração abaixo:

 

 café arábica

 

Especificações do café arábica

O café arábica tem origem na Etiópia, sendo cultivado no mundo todo como uma das primeiras espécies. A denominação “arábica”, muito provavelmente, se deve ao fato de a Arábia ter sido responsável pela propagação da cultura do café.

O café é plantado a altitudes superiores a 800m, altura recomendada para a produção de cafés de qualidade superior. O aroma é intenso e os sabores são bastante variados, assim como os níveis de corpo e acidez.

Esse estilo de café costuma passar por cuidados especiais, desde a lavoura até o ensacamento, resultando num café com notas complexas e maior valor de mercado. No Brasil, a produção de arábica está centralizada em Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Bahia e Espírito Santo.

O que é um café gourmet?

Os cafés gourmet apresentam alta qualidade, sabor mais encorpado, intenso, envolvente aroma, gosto equilibrado e fino. O gourmet é levemente adocicado e deixa um gosto muito agradável e prolongado na boca.

Os Cafés Gourmet são feitos com grãos 100% arábica, tem um custo maior e embalagens  mais sofisticadas, sendo a vácuo, com válvulas aromáticas ou com atmosfera protetora.

Para ser considerado Café Gourmet, a produção deve obedecer critérios de classificação dos grãos, conforme a Instrução Normativa Nº 8, de 11 de Junho de 2003:

–  Deve ser café arábica, 100% dos grãos. Os cafés comuns costumam misturar grãos das espécies arábica e robusta. O café arábica tem potencial de sabor e aroma agradável, enquanto os robustas possuem mais sólidos solúveis (que dá rendimento) e menor valor.

– Avaliação visual dos grãos crus e tipo. Classificamos o café baseado no número de defeitos em uma amostra de 300g de grãos.

Confira a ilustração:

café arábica

 

Então, podemos afirmar que todo café 100% arábica possui ótima qualidade? Concorda?!

Um café 100% arábica pode ter qualidade variável, dependendo dos defeitos nos grãos. Veja alguns exemplos dos impactos negativos causados:

 

– Grãos verdes: sabor adstringente e áspero
– Grãos quebrados ou ocos: acabam torrando mais e geram sabor de queimado
– Grãos chochos ou mal granados e falta de sabor
– Grãos pretos ou ardidos: sabor indesejável, lembrando indofórmio

Portanto, nem todo café arábica pode ser considerado gourmet!

FONTE: BLOG VILLA CAFE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui