A história das dentaduras

Apesar da facilidade no aceso as próteses dentárias e as dentaduras, estas existem desde a antiguidade.

OS PRIMÓRDIOS

Os egípcios foram o povo que entrou pra a história como os precursores no uso de dentaduras, que eram feitas amarrando um dente em outro dente ou nas gengivas, com corda mens de ouro ou arame.

(Fonte: Pinterest/Reprodução)

Na América pré-colombiana, os maias esculpiam dentes em pedras, conchas e ossos  e os colocavam no vazio da arcada dentária. Era uma técnica eficiente, pois os materiais eram incorporados pelo organismo, embora causando consequências na boca do paciente..

Na Europa Central, por volta de 700 a.C.,  onde atualmente fica a Itália, eles também inventaram a própria forma de criar dentaduras usando dentes de animais em vez de dentes humanos.

No fim do século XVI,, no Japão antigo era usada a técnica de esculpir a dentadura em madeira.

Nos anos de 1700, o consumo,o de açúcar e tabaco, e da falta de cuidados adequados nos dentes, a carie generalizou na boca das pessoas daquela época, fazendo surgir o pai da odontologia, o Doutor francês Pierre Fauchard, que escreveuo livro The Surgeon Dentist, que detalhava práticas completas de atendimento odontológico e higiene, inclusive com as dentaduras.

Ainda na França, Alexis Duchateau fez as primeiras dentaduras de porcelana. Antes disso, ele usava o marfim que vinha dos cascos de hipopótamos, morsas ou elefantes. O presidente dos Estados Unidos George Washington foi o primeiro a exibir as suas dentaduras esculpidas em marfim e inseridas com dentes de humanos, cavalos e burros.

Por observar as dentaduras de marfim apodrecerem rapidamente, Alexis, usou a porcelana e fez um produto mais durável, mas foi apenas em 1820, o ourives Samuel Stockton fez uma versão melhorada delas em placas de ouro de 18 quilates.

OS DENTES DA GUERRA

Em 1815, depois de anos vivendo com estoque baixo de dentes humanos e em bom estado, tudo mudou quando cerca de 50 mil soldados morreram no campo de batalha de Waterloo. Eram homens jovens e saudáveis, portanto as dentaduras ficaram impecáveis. Ter “dentes de Waterloo” na boca logo se tornou sinônimo de prestígio entre as pessoas.

No fim de de 1850, as dentaduras evoluíram com o uso da Ebonite, , uma espécie de borracha endurecida, criada por Charles Goodyear, que usavam este material como base par fixar os dentes de porcelana.

O FUTURO DAS DENTADURAS

(Fonte: London Ontario Dentist/Reprodução)

A celuloide dentária  inventada por John Wesley, em 1840,   apesar de seu odor desagradável de cânfora e marcou  o início dos plásticos como materiais para a confecção das dentaduras.

A resina acrílica, dura, translúcida e sem toxicidade reinou como matéria prima pra as dentaduras e a Ebonite caiu em desuso.

Em  1952,  quando o dentista Leonard Linkow descobriu que o titânio se fundia com o osso da mandíbula, eliminando a necessidade de próteses removíveis. A partir de 1965,  o procedimento, ficou sendo padrão em todo o mundo no mundo todo.

Desde então, as próteses dentárias continuam sendo modernizadas através de estudos científicos, pois cada vez menos as pessoas precisem delas, devido a disseminação da higiene bucal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui