Cataclismo global

O estudo foca em eventos de risco existencial e o que fazer para impedir essas catástrofes.

O Centro para Estudo de Risco Existencial da Universidade de Cambridge iniciou uma pesquisa onde investiga causas e consequências que podem ser as razões que levarão ao caos da humanidade.

“É o primeiro século em que a espécie humana, possui tanto poder e tem o futuro do planeta em suas mãos”, escreveu o astrônomo britânico Martin Rees. “O que está em jogo é mais importante do que nunca; o que acontecer neste século será sentido por milhares de anos”, completa o cientista.

As causas mais prováveis se dividem em cinco áreas: riscos biológicos, ambientais, tecnológicos, derivados da inteligência artificial e injustiças sociais.

A bióloga Clarissa Ríos Rojas, estuda por que as analises de dados feitas por especialistas  não são levadas à sério pelas populações mundiais e, desse modo, pretende criar políticas públicas para evitar ou remediar esses eventos.

Para ela, uma forma de incluir essas lições nas políticas globais seria a criação de equipes governamentais especializadas em analisar os riscos de um cataclismo vinculados a um país ou região, gerando então protocolos de ação para o combate das tragédias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui