Procurador-geral dos EUA autoriza investigações sobre fraudes na eleição

William Barr, procurador-geral dos EUA, autorizou, nesta segunda-feira (9), promotores federais do país a investigarem supostas “irregularidades na apuração de votos” na eleição do país.

Donald Trump alegou que uma fraude eleitoral na contagem dos votos que apontam uma vitória democrata que não seria legítima.

“Eu os autorizo a prosseguir com alegações substanciais de votação e irregularidades na apuração de votos antes da certificação das eleições em suas jurisdições em certos casos, como já fiz em casos específicos”, disse o procurador em memorando aos promotores federais e ao FBI.

“Embora as alegações sérias de fraude eleitoral devam ser tratadas com muito cuidado, as alegações ilusórias, especulativas, fantasiosas ou rebuscadas não devem ser uma base para iniciar investigações federais”, disse Barr.

A autorização do procurador-geral aos promotores foi enviada várias horas depois de um encontro entre Barr e o líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell, que na segunda-feira disse que Trump estava dentro de seus direitos de investigar as acusações de “irregularidades”.

O memorando autoriza os promotores a  tomar medidas investigativas, como entrevistar testemunhas durante um período em que normalmente precisariam da permissão da seção de crimes eleitorais.

Em seu memorando, Barr chama atenção que, embora “a maioria das alegações de suposta má conduta eleitoral sejam de tal escala que não impactariam o resultado de uma eleição e, portanto, a investigação pode ser adiada apropriadamente, nem sempre é esse o caso”.

Com informações da CNN, Hélio Rosa para o BSB Times

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui