O Escafismo

Escafismo ou o suplício dos botes  é um método de execução, proveniente da Pérsia antiga em que o condenado era comido vivo por vermes.

A morte por escafismo era dolorosa, humilhante e demorada. Plutarco descreve em sua biografia de Artaxerxes II que Mitríades, sentenciado à morte por escafismo pelo assassinato de Ciro, o Jovem, sobreviveu dezessete dias antes de finalmente sucumbir ao suplício.

O suplício dos botes, foi um método de execução em que a pessoa era deitada, nua, em um bote e coberta por outra embarcação ajustável a esta, ficando de fora sua cabeça, mãos e pés. Era então forçada a ingerir leite e mel a ponto de desenvolver diarreia, enquanto mais mel era jogado em seu corpo para atrair insetos aos membros expostos.

O condenado era então deixado flutuando em águas paradas ou exposto ao sol. Os vermes que surgiam em seus excrementos, junto às formigas e moscas atraídas pelo mel, iam-lhe então devorando aos poucos a carne exposta e progressivamente gangrenosa.

A ingestão de mel e leite era repetida diariamente para prolongar a tortura e evitar a morte por desidratação ou fome. A morte, quando por fim ocorria, era provavelmente consequência de uma combinação de desidratação, fome e choque séptico.

Os persas rivalizavam todos os outros bárbaros na horrível crueldade de suas punições, empregando métodos de tortura peculiarmente terríveis e duradouros, chamados de ‘suplício dos botes’ e a costura das peles dos homens. Mas o que se entende pelos ‘botes’ eu tenho de explicar para os leitores menos informados.

Dois botes são unidos um sobre o outro, com buracos neles feitos de tal maneira que cabeça, mãos e pés da vítima ficam do lado de fora. Dentro destes botes os homens a serem punidos são deitados com as costas para baixo, e os botes são então unidos e fixos com pregos. Em seguida, eles colocam uma mistura de leite e mel dentro da boca do homem até o ponto em que ele comece a ter náuseas, sujando seu rosto, pés e braços com a mesma mistura, e então o deixam exposto ao sol.

Isto se repete todos os dias, de modo que o doce atrai moscas, vespas e abelhas, e estas ficam sobre seu rosto e demais partes que estão para fora dos botes, e miseravelmente tormentam o homem.

Na sequencia,  sua barriga, inchada pelo leite e mel, começa a expelir excrementos líquidos, e estes apodrecem e juntam-se vermes de todo tipo. De modo que a vítima presa entre os botes, sua carne apodrecendo em seus próprios excrementos e sendo devorada por vermes, tem uma morte horrível e prolongada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui