Aliados de Trump pedem à Suprema Corte que bloqueie a certificação dos resultados na Pensilvânia

Republicanos já tiveram 20 fracassos em outras instâncias judiciais

Os aliados de Donald Trump apresentaram um recurso emergencial à Suprema Corte dos Estados Unidos nesta quinta-feira. O recurso visa reverter a decisão tomada no sábado pela Suprema Corte da Pensilvânia, de rejeitar uma denúncia que buscava invalidar o voto pelo correio neste território do nordeste dos Estados Unidos.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ainda se recusa, um mês após as eleições, a reconhecer a vitória do democrata Joe Biden, citando “fraude maciça”. O entorno de Trump apresentou recursos em vários estados importantes, mas já sofreu cerca de 20 fracassos judiciais.

Leia também:

Micro empreendedor: é possível pedir empréstimo até R$ 50mil com maquininha de cartão

Na terça-feira, o procurador-geral dos Estados Unidos, Bill Barr, membro do círculo mais próximo ao presidente, garantiu que não há evidências suficientes para apoiar a tese de uma fraude que invalida a vitória de Biden.

Trump reformou a Suprema Corte durante seu mandato com a nomeação de três dos nove juízes. “A Suprema Corte deve examinar nosso caso. Se não, o que é a Suprema Corte?”, Perguntou ele ao canal Fox.

A Suprema Corte interrompeu a contagem dos votos na Flórida em 2000, onde George W. Bush tinha apenas 537 a mais que o democrata Al Gore, permitindo que o republicano ganhasse a eleição.

Mas desta vez, o resultado das eleições não depende apenas de um estado, pois as diferenças são muito maiores. Portanto, é improvável que a Suprema Corte coloque em risco sua reputação em um caso que é irrelevante.

Fonte: Correio do Povo com informações da AFP

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui