Abin diz que não produziu relatórios e aciona AGU

Segundo agência, objetivo é desacreditar instituição de Estado

Por Agência Brasil

A Agência Brasileira de Inteligência (Abin) divulgou no sábado (12) nota em que afirma que acionou a Advocacia Geral da União (AGU) para que apure a “verdade dos fatos” sobre a suposta divulgação de relatórios em benefício do senador Flávio Bolsonaro.

Segundo reportagem publicada na Revista Época, a agência teria produzido relatórios para auxiliar a defesa do senador na operação que investiga a chamada rachadinha na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

Leia também:

Micro empreendedor: é possível pedir empréstimo até R$ 50mil com maquininha de cartão

Conforme a nota, os supostos relatórios não foram produzidos pela Abin. “Supostos trechos divulgados apresentam-se mal redigidos, com linguajar técnico que não guarda relação com a atividade de inteligência”, diz a nota.

De acordo com o documento, a Abin trabalha de maneira integrada e cooperativa e as acusações estão “desprovida de conjunto probatório, supostamente contida em documentos que não foram produzidos pela Agência Brasileira de Inteligência.”

“O único objetivo é desacreditar uma instituição de Estado e os servidores que compõem seus quadros”, completou a nota.

Helio Rosa, planaltinense, 50 anos, casado, pai de três filhos, graduado em ciências naturais e gestão pública. Jornalista e especialista em Administração Pública e Gerência de Cidades. Fez Agenda 21 e Coleta Seletiva. Foi Conselheiro do CONAM-DF e do CBH-Paranaiba. Está como Presidente do Conselho de Desenvolvimento Nacional - CDN. Ministra cursos de empreendedorismo, terceiro setor, trabalho remoto, economias circular, criativa e compartilhada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui