Saiba como as escolas de idiomas adaptaram suas estruturas por causa da pandemia

Proprietários de 22 escolas de idiomas do Distrito Federal se uniram para estruturar suas unidades para a nova realidade imposta pela pandemia do coronavírus. No WhatsApp, os empresários trocaram experiências e informações sobre as melhores práticas de prevenção ao covid adotadas pelas instituições.

O grupo serviu como base de troca de informações sobre itens de segurança para as unidades, onde comprar objetos essenciais como termômetros, tapetes sanitizantes, sinalização para os ambientes. Os empresários também trocaram dicas de como proceder nas salas de aula e nos ambientes de uso comum. Foi elaborada ainda uma cartilha orientando os alunos e os professores em como agir neste momento de pandemia..

Todas as escolas estão 100% preparadas e retomaram as suas atividades. Além dos investimentos em ferramentas de tecnologia para aulas on-line, as unidades adaptaram toda suas estruturas físicas com itens essenciais e protocolos de segurança que são seguidos rigorosamente.

A IPA Idiomas colocou barreiras de acrílico nas mesas das salas de aula e nos balcões de atendimento ao público. Também investiu em dispenser com álcool gel e máscaras. A aferição de temperatura de todas as pessoas é pré-requisito para a entrada nas unidades, além da limpeza nos nas salas após cada aula realizada. A escola também reduziu pela metade a quantidade máxima de alunos por sala, que antes eram 10 e agora são 5.

No mesmo sentido, a escola de idiomas InFlux, unidade de Taguatinga, também instalou álcool gel em vários pontos, inclusive nas salas de aula. A temperatura de todos é aferida na entrada da escola. Além de todos os funcionários usarem máscaras e face shield. Os alunos também receberam máscaras.

A unidade realizou ainda a marcação no chão para separar o espaço na sala de aula e designar o sentido, e determinou que todas as janelas devem ficar abertas e o ar condicionado desligado. As cadeiras e sofás nas áreas comuns foram interditadas para manter o distanciamento e os lugares comuns abertos foram fechados. Durante esse período, as salas de aulas também contam com no máximo 5 alunos por turma.

A Exchange Soluções em Idiomas não voltou para o presencial e adaptou toda a grade da escola para as aulas on-line. No caso das pessoas que precisam tirar certificações internacionais, que são aplicadas na instituição, a Exchange agenda um candidato por vez, com espaço de meia hora entre um e outro. Também foi incluído um sistema de monitoramento à distância para as certificações, totalmente seguro, que usa inteligência virtual, assim o candidato que preferir pode fazer a certificação de casa.

A escola Number One da Asa Norte também está seguindo todos os protocolos de segurança. Foram instalados tapetes sanitizantes e álcool em todos os espaços. As salas de aulas receberam janelas e a capacidade de alunos por turma foi reduzida de 20 para sete. Além disso, houve investimento em uma plataforma on-line para os alunos que optam por essa modalidade.

A Wise Up de Águas Claras e Gama estão prontas para receber os alunos e investiram também no ensino a distância. As unidades estão seguindo todos os protocolos de segurança, como aferir temperatura, disponibilizar álcool gel, tapetes sanitizantes

Os alunos da escola Yes! na Ceilândia e Taguatinga I e II contam com toda estrutura adaptada para estudar com segurança e tranquilidade. A escola seguiu todos os requisitos de segurança impostos pelas autoridades sanitárias: medição de temperatura, esterilização constante das áreas e objetos, distanciamento em sala de aula, tapetes sanitizantes e todo apoio necessário para a  segurança de todos.

A escola Yázigi do Terraço Shopping e do CasaPark optaram neste ano por continuar com as aulas on-line. A reabertura física das unidades será no dia 20 de fevereiro do ano que vem. Para isso, estão sendo realizadas adaptações como lousas digitais para as salas de aula, que significa melhorias para o sistema híbrido de ensino. Além disso, todos os procedimentos de segurança necessários foram realizados. Destaque para o gerador de ozônio que fará a sanitização constante dos ambientes. São equipamentos que produzem o ozônio através de tecnologia de Plasma Frio, utilizando o oxigênio presente no ar como matéria-prima, com poder para combater micro-organismos como bactérias, vírus, fungos e muito utilizado contra Covid.

A FISK Unidade Asa Sul oferecerá ensino híbrido em 2021. Durante essa pandemia a escola se reinventou e ofereceu a possibilidade dos alunos estudarem a distância através do Portal de Educação do Fisk Brasília com todos os áudios, vídeos e aulas ao vivo com os Professores Fisk.

A escola Fluency Curso de Inglês, além de todos os protocolos de segurança, determinou o distanciamento de 1.5 m entre alunos e professores, bem como reduziu a capacidade máxima de alunos nas salas de aulas para 5.

Fonte: Itpress

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui