Saiba quem foram os druidas, os maiores intelectuais da sociedade celta

Presentes em diversos contos místicos, jogos de RPG e fábulas milenares, os druidas foram pessoas que viveram na Europa Antiga, mais especificamente nas regiões do Reino Unido, França, Espanha e Portugal. Estes povos desempenhavam diversas funções intelectuais e divinas dentro da sociedade celta.

hipercultura-druidas-01
Pintura “Druids of Ole England” de Joseph Martin Kronheim (1810–96).

Existem relatos da prática do druidismo que contam mais de 3.000 anos atrás. Estudiosos apontam que eles foram filósofos, professores, juízes e sacerdotes que dominavam os saberes acerca do mundo natural e das tradições do povo celta, sendo também mediadores entre os humanos e os deuses.

Significado de druida

Conhecedor do carvalho” ou “vidente do carvalho” são os significados mais sustentados por estudiosos para a palavra druida. Ela foi apontada por Plínio, o Velho, importante historiador romano. Em seu livro História Natural, escrito em 77 d.C., ele revelou as raízes da palavra para esta definição.

hipercultura-druidas-02
Estátua de um druida presente em Croome Park na Inglaterra.

Considerada a árvore das árvores, o carvalho se destaca dentro de uma floresta. Os druidas se reuniam em bosques de carvalho, pois consideravam estas árvores sagradas. Dessa forma, ser o “conhecedor do carvalho” era ser o conhecedor supremo sobre as demais árvores e sobre a natureza.

Contudo, o significado etimológico da palavra druida não é conclusivo, sendo apontado no Dicionário Etimológico da Língua Inglesa também como “feiticeiro” e “mágico”.

Qual era o real papel dos druidas na sociedade celta?

Pouco se sabe sobre a real cultura dos druidas. Isso porque a tradição deste povo celta era passada oralmente e os documentos escritos são em sua maioria de outros povos, como os da Grécia e Roma Antiga, além de poucas evidências arqueológicas ambíguas.

hipercultura-druidas-03
Ilustração que retrata druidas sendo atacados por romanos. Thomas Pennant (1726-1798).

Uma das fontes escritas mais confiáveis sobre os druidas é de Júlio César. O Imperador romano pode ter sido um dos únicos escritores sobre este povo que realmente encontrou estas pessoas. No texto Comentário sobre a Guerra Gálica, que revela os conflitos que aconteceram entre os anos de 58 a.C. e 51 a.C., ele relata:

Além destas funções religiosas, onde serviam como verdadeiros sacerdotes, os druidas também tinham grande poder nas questões políticas da sociedade. Eles eram tidos como videntes que aconselhavam reis sobre as mais diversas decisões e mediavam situações de conflito .

Para você ter uma ideia do poder e influência dos druidas naquela época, estas pessoas não pagavam impostos, tal como as instituições religiosas atualmente. Eles estudavam filosofia natural, astronomia e a sabedoria dos deuses, sendo que alguns passavam até 20 anos em treinamento.

Uma das principais doutrinas dos druidas era de que a alma era imortal e no processo de reencarnação, ela seria passada de uma pessoa para outra. Rituais de sacrifícios de animais e de pessoas também são encontrados nos escritos romanos.

É importante ressaltar, contudo, que os druidas foram perseguidos e reprimidos em toda a Europa durante o Império Romano. Isso nos faz entender o porquê de eles terem sido retratados de forma exagerada e, por vezes, sendo considerados um povo bárbaro e carrasco nestas escrituras.

Druidismo moderno pelo mundo

hipercultura-druidas-044
Muitos druidas modernos ainda utilizam vestimentas brancas e cajados em rituais e celebrações.

Inspirados pelas tradições, doutrinas e ensinamentos dos druidas antigos, o druidismo moderno pode ser encarado de algumas formas diferentes ao redor do mundo. Ele pode ser visto como uma religião, uma prática espiritual, uma filosofia ou mesmo um modo de vida para pessoas que querem praticar as lições dos druidas.

Fundamentalmente pagãos (pois acreditam na sacralidade da natureza), os druidas modernos podem ser encontrados, especialmente, na Europa. Contudo, as doutrinas modernas chegaram a outras regiões do mundo como a Austrália e o Brasil, onde encontros são realizados, especialmente, para o fortalecimento da amizade entre os praticantes.

Em sua raiz, o druidismo moderno se firma na conectividade e na inspiração através da natureza. Para os druidas, a existência humana tem uma forte ligação com o mundo natural e eles celebram a natureza individualmente ou por meio de encontros e rituais entre os membros.

hipercultura-druidas-04
Druidas em um ritual de celebração em Stonehenge.

O local mais famoso de rituais druidas é Stonehenge, no Reino Unido. Por muito tempo, acreditou-se que os druidas foram os responsáveis pela construção da gigante estrutura de pedras. A partir do século XVII, grupos de druidas começaram a realizar cerimônias para celebrar o solstício de verão naquele lugar.

Contudo, arqueólogos modernos acreditam que a intrigante estrutura surgiu muito antes dos druidas, datando 2.000 anos anterior a existência destes grupos. Seja como for, até hoje, os druidas modernos se reúnem em Stonehenge para diversas celebrações e encontros com danças, poesias e atividades de harmonização com a natureza.

Símbolos druidas e seus significados

Existem diversos símbolos druidas antigos e modernos que possuem significados místicos para este povo. Alguns são utilizados como amuletos para atrair certas forças naturais e muitos são tatuados pelas pessoas com os mais diversos propósitos.

Abaixo, destacamos três símbolos druidas muito populares atualmente:

hipercultura-simbolos-druidas

  • Triskle: Triplo círculo, espiral tripla ou triskle celta, este símbolo reflete a relação animista, ou seja, referente à alma para o povo celta. Eles acreditavam que era um símbolo solar antigo, responsável pela evocação dos quatro elementos da natureza: água, terra, fogo e ar.
  • Awen: Símbolo sagrado e muito utilizado por druidas modernos é o chamado Awen. Este símbolo carrega uma profunda energia para o despertar da criatividade, inspiração divina e das artes. Os druidas utilizam este símbolo para prover bençãos em suas vidas e em seus entornos.
  • Vesica Piscis: Também chamado de vesícula de peixes, este símbolo representa a união entre a terra e o céu, entre o homem e a natureza, entre o masculino e o feminino, entre a luz e a escuridão.

FONTE: HIPERCULTURA

Rogério Cirino de Sá Ribeiro, goiano, 51 anos, casado, três filhos. Bacharel em Administração de Empresas pela UNIPLAC. Licenciado em História pela UPIS e MBA em Gestão de Projetos pela ESAD. Empresário do audiovisual desde 2012.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui