Buda e budimo, segundo o islamismo

A relação de coexistência entre o Islã e o Budismo ocorreu em meados do século VIII.

Embora ambas as religiões tenham origens diferentes, os estudiosos muçulmanos foram os primeiros a estudar sobre o budismo. Inspirados por versículos do Alcorão, os estudiosos muçulmanos reconheceram um elemento de semelhança entre os ensinamentos de Buda e os ensinamentos islâmicos.

Aas opiniões de estudiosos muçulmanos sobre a posição de Buda na tradição islâmica na literatura antiga e contemporânea. Com enfade a análise de conteúdo usando três delineamentos de pesquisa: filológico, histórico e teológico. Entre os primeiros estudiosos muçulmanos abordados neste artigo estão al-Baladhuri (falecido em 892), al-Biruni (973-1048 AD), Ibn al-Nadim (995 AD), al-Shahrastani (1086-1153 AD), al- Ṭabarī (838-923 AD), al-Hamadhani (1247-1318 AD), e os estudiosos muçulmanos contemporâneos são Muhammad Hamidullah (1908- 2002), Hamid Abdul Qadir (1957), Hamza Yusuf (1958 -), Shah Reza Kazemi (1960 -) e Imtiyaz Yusuf.

A posição de Buda como profeta na tradição islâmica é justificada com base em termos específicos do Alcorão, como tīn, Dhu al-Kifl e Ṣābi’īn. Portanto existe uma forte relação entre o Islã e o Budismo na literatura islâmica primitiva.

O discurso dos estudiosos muçulmanos sobre a posição de Buda foi analisado a partir de três argumentos; primeiro, filologia; segundo, histórico; terceiro; teológico. O argumento da filologia refere-se aos termos especiais no Alcorão que se referem a Buda indiretamente como os outros profetas – Adão, Noé, Moisés, Jesus, etc., enquanto o argumento histórico é baseado na narrativa inicial do Budismo, focando no conceito geral de profeta, enquanto teológico, o argumento enfatiza o elemento de semelhança do budismo com o ensino islâmico.

FONTE: HISTORIA ISLAMICA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui