Geleira se desprende no Himalaia e causa inundação

Veja os vídeos. Pelo menos três pessoas morreram e 150 estão desaparecidas, depois de um glaciar se partir e atingir uma barragem, provocando uma inundação ao longo do leito do rio Dhauliganga no norte da Índia.

Vídeos de celulares compartilhados nas redes sociais mostram a enorme explosão de água correndo pelo vale, deixando estradas e pontes destruídas. A maioria das aldeias evacuadas encontram-se nas encostas com do rio, que é um afluente do Ganges.

“Localizamos ao menos três corpos. O balanço atualizado regista 150 desaparecidos. Além disso, 16 ou 17 pessoas estão bloqueadas num túnel”, declarou à AFP o porta-voz da polícia do estado de Uttarakhand. Várias aldeias foram evacuadas, mas muita gente não teve tempo de fugir. “Foi tudo muito rápido. Não houve tempo para alertar as pessoas”, contou uma testemunha no local.

Mais de 50 pessoas estavam trabalhando na construção da barragem, conhecido como Projeto Hidroelétrico Rishiganga, mas só alguns foram resgatados com vida, contou a BBC. A maioria das pessoas desaparecidas encontrava-se na central elétrica de Tapovan, ao lado da barragem que arrebentou com a força do glaciar.

“A administração distrital, o departamento de polícia e a gestão de catástrofes foram ativadas para lidar com a catástrofe”, disse no Twitter a ministra-chefe de Uttarakhand Trivendra Singh Rawat. O primeiro-ministro Narendra Modi disse que esta a acompanhado a operação de socorro.

“A Índia está com Uttarakhand e a nação reza pela segurança de todos ali”, escreveu no Twitter.

As autoridades esvaziaram as duas barragens numa tentativa de impedir que as águas das cheias chegassem ao Ganges nas cidades de Rishikesh e Haridwar, onde as autoridades impediram as pessoas de se aproximarem das margens do rio sagrado dos indianos.

Situada nos Himalaias, a região ao norte da Índia faz fronteira com a China e o Nepal.

Rogério Cirino de Sá Ribeiro, goiano, 51 anos, casado, três filhos. Bacharel em Administração de Empresas pela UNIPLAC. Licenciado em História pela UPIS e MBA em Gestão de Projetos pela ESAD. Empresário do audiovisual desde 2012.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui