Lockdown no DF virou munição política contra Ibaneis

Primeiro Ibaneis descartou, depois decretou toque de recolher, em seguida lockdowm total com algumas restrições e logo após um com menos impedimentos

Por Helio Rosa

No início da semana, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), anunciou que estaria “on”, isso quer dizer que começaria o jogo de 2022. Não demorou muito e a artilharia da oposição mirou em cima dele.

Primeiro foi o vídeo do governador do Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), que o acusou de falta de interesse no entorno e outras coisas a mais. Logo em seguida, o ex-governador do DF, Rodrigo Rollemberg (PSB), fez chacota chamando Ibaneis de “pequenez”. Não demorou muito a deputada federal, Paula Belmonte (Cid), publicou um vídeo dizendo que o governador do DF recebeu 1bi em 2020 para cuidar da pandemia do coronavirus e houve descuido fechando leitos de UTI e hospital de campanha no Mané Garrincha.

Falaram até de um casamento do filho do Chefe da Casa Militar do Palácio do Buriti que Ibaneis seria padrinho no Sábado (27) à noite.

Tudo isso incentivou uma mobilização com empresários para a manifestação “Lockdowm no DF Não”, hoje (28), as 11:00, em frente à casa do governador, na QI 05 no Lago Sul, e amanhã, segunda (01), as 09:00, em frente ao Palácio do Buriti.

Leia também:

LOCKDOWN DF: o que pode e o que não pode

Protesto na frente da casa de Ibaneis tem empresários, professores e deputados

Bolsonaro replica vídeo que critica governador do DF por Lockdow

O governador agiu rapidamente. Foi pessoalmente visitar o hospital em Samambaia e propôs aumentar 27 leitos de UTI no Hospital de Samambaia para tratamento da Covid-19, e ativar mais 20 leitos no Hospital de Campanha de Ceilândia e 40 no Hospital de Santa Maria. A meta é abrir de 30 à 40 leitos por semana, segundo o governador Ibaneis.

Finalizou com a visita à construção da UPA de Ceilândia para verificar a situação. Aproveitou para reafirmar a conclusão de mais 06 UPA’s ainda neste ano, dentre elas, Paranoá, Riacho Fundo II, Brazlândia, Gama, Vicente Pires e Planaltina, locais onde as obras já estão bastante adiantadas.

Mais tarde, Ibaneis comunicou em sua rede social que não participaria mais do casamento em respeito ao distanciamento social e à lotação nas UTI’s, conclamando a todos que evitassem aglomerações e seguissem os protocolos de segurança sanitária para não aumentar mais os casos de transmissão do coronavírus.

Após reuniões com empresários e representantes dos setores econômicos, ainda no Sábado (27), o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, publicou novo decreto com mudanças nas medidas impostas aos setores do comércio e de serviços para conter disseminação do novo coronavírus. A norma é mais flexível do que a estabelecida na sexta-feira (26) e permite o funcionamento de bancos, parques e da indústria. Medida entra em vigor neste domingo (28); (veja lista abaixo).

O que pode funcionar

  • Supermercados;
  • Hortifrutigranjeiros;
  • Minimercados;
  • Mercearias, padarias e lojas de panificados;
  • Açougues e peixarias;
  • Postos de combustíveis;
  • Comércio de produtos farmacêuticos;
  • Hospitais, clínicas e consultórios médicos, de fisioterapia e pilates, odontológicos,
  • Laboratórios e farmacêuticas;
  • Clínicas veterinárias;
  • Comércio atacadista;
  • Petshops, lojas de medicamentos veterinários ou produtos saneantes domissanitários;
  • Funerárias e serviços relacionados;
  • Lojas de conveniência e minimercados em postos de combustíveis exclusivamente
  • para a venda de produtos;
  • Serviços de fornecimento de energia, água, esgoto, telefonia e coleta de lixo;
  • Toda a cadeia do segmento de construção civil;
  • Cultos, missas e rituais de qualquer credo ou religião,
  • Toda a cadeia do segmento de veículos automotores;
  • Agências bancárias, lotéricas, correspondentes bancários, call centers bancários e
  • postos de atendimentos de transportes públicos;
  • Bancas de jornal e revistas;
  • Centros de distribuição de alimentos e bebidas;
  • Empresas de manutenção de equipamentos médicos e hospitalares;
  • Escritórios e profissionais autônomos
  • Lavanderias, exclusivamente no sistema de entrega em domicílio;
  • Cartórios, serviços notariais e de registro;
  • Hotéis, mantendo fechadas as áreas comuns;
  • Óticas;
  • Papelarias;
  • Zoológico, parques ecológicos, recreativos, urbanos, vivenciais e afins;
  • Órgãos Públicos do Distrito Federal que prestem atendimento à população;
  • Atividades industriais, sendo vedado o atendimento ao público;
  • Atividades administrativas do Sistema S;
  • Cursos de Formação de policiais e bombeiros.

O que não pode funcionar

  • Eventos, de qualquer natureza, que exijam licença do Poder Público;
  • Atividades coletivas de cinema, teatro e museus;
  • Atividades educacionais presenciais em todas as creches, escolas, universidades e faculdades, das redes de ensino pública e privada;
  • Academias de esporte de todas as modalidades;
  • Clubes recreativos, inclusive a área de marinas;
  • Utilização de áreas comuns de condomínios residenciais;
  • Boates e casas noturnas;
  • Atendimento ao público em shoppings centers, feiras populares e clubes recreativos (nos shoppings centers ficam autorizados o funcionamento de laboratórios, clínicas de saúde e farmácias e o serviço de delivery. Nas feiras livres e permanentes fica autorizada a comercialização de gêneros alimentícios, vedado qualquer tipo de consumo no local);
  • Estabelecimentos comerciais, de qualquer natureza, inclusive bares, restaurantes e afins;
  • Salões de beleza, barbearias, esmalterias e centros estéticos;
  • Quiosques, foodtrucks e trailers de venda de refeições;
  • Comércio ambulante em geral.

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui