Comissão da Vacina quer GDF fazendo compra urgente de imunizantes

Marco Túlio Alencar – Núcleo de Jornalismo​​​​​​​Imagem: Reprodução/TV Web CLDF

A Comissão Especial da Vacina da Câmara Legislativa vai recomendar ao Governo do Distrito Federal que agilize as tratativas para a compra direta de imunizantes contra o novo coronavírus, que já está autorizada. O colegiado reuniu-se, por videoconferência, na tarde desta quinta-feira (4) e debateu várias questões, incluindo novas prioridades de vacinação ante a iminência da chegada de novas doses. Também aprovou pedidos de informações que serão dirigidos à Secretaria de Saúde.

Durante a reunião, o presidente da comissão, deputado Fábio Felix (Psol), acessou os dados do painel do GDF que acompanha a situação da Covid-19. Naquele momento, passava de 95% a ocupação dos leitos de UTI destinados aos pacientes acometidos pela doença. “É o relato de uma conjuntura dramática”, avaliou. Para ele, o governo deve destinar o montante necessário à aquisição de vacinas, sem importar o valor. “Para salvar vidas, temos de usar todos os recursos”, declarou.

Relator do colegiado, o deputado Delmasso (Republicanos) conclamou a sociedade e a população em geral para “sensibilizar” o GDF quanto à urgência da compra dos imunizantes. O distrital fez uma apresentação prévia do documento que reunirá as ações da comissão e conterá recomendações ao governo local. “Os especialistas alertam quanto à gravidade que o país enfrentará durante este mês de março. Por isso, nossa maior preocupação é com as negociações para a compra de vacinas. Não devemos aguardar pelo Ministério da Saúde”, defendeu.

Por sua vez, o deputado João Cardoso (Avante) sugeriu que, nas próximas fases, devem entrar na lista de prioridades os rodoviários e o pessoal da Polícia Civil. Também se manifestou contra o retorno das atividades presenciais na rede pública de ensino, enquanto todos os envolvidos não estiverem devidamente imunizados. Já o deputado Jorge Vianna (Podemos) opinou sobre a inclusão dos demais profissionais de saúde que ainda não foram contemplados. “Todos devem estar preparados para atender a população”, disse. Indicou ainda a criação de um cartão especial para registrar a aplicação das doses, identificados por cores, de acordo com os fabricantes das vacinas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui