3 passagens da Bíblia cheias de controvérsias

A Bíblia é um dos livros mais vendidos de todos os tempos, sendo considerada uma das coleções de textos religiosos mais influentes já publicadas na história. E embora esteja repleta de mensagens de bondade e passagens que inspiram pessoas em todo mundo, ela também possui certas partes controversas que geram debates entre religiosos, ateus e estudiosos. Confira abaixo três crenças polêmicas presentes no Antigo Testamento:

1. Apedrejamento de mulheres não virgens na noite do casamento

(Fonte: Pixabay/Reprodução)(Fonte: Pixabay/Reprodução)

O Antigo Testamento bíblico conta com diversos momentos controversos, como os versículos 20 e 21 do capítulo 22 do livro de Deuteronômio: “Porém se isto for verdadeiro, isto é, que a virgindade não se achou na moça, então levarão a moça à porta da casa de seu pai, e os homens da sua cidade a apedrejarão, até que morra; pois fez loucura em Israel, prostituindo-se na casa de seu pai; assim tirarás o mal do meio de ti”.

Esta passagem mostra o pensamento misógino da época, mostrando que as mulheres eram vistas de certa forma como bens de troca que não podiam ser “violados” antes de serem entregues aos futuros proprietários, correndo o risco de serem apedrejadas até a morte. Imagine o problema que algo assim deve ter causado para as pobres mocinhas com hímen elástico…

2. Morte aos filhos que xingam os pais

(Fonte: Pixabay/Reprodução)(Fonte: Pixabay/Reprodução)

Respeitar nossos progenitores é algo importante, mas talvez o capítulo nove de Levítico leve essa ideia a um extremo ao dizer que “Se alguém amaldiçoar seu pai ou sua mãe, terá que ser executado. Por ter amaldiçoa­do o seu pai ou a sua mãe, merece a morte”.

No mundo moderno, muitos pais optam por castigos mais brandos em situações de mau comportamento, como retirar aparelhos eletrônicos, acesso à internet ou impedir saída com os amigos no lugar da morte. Imagina só a complicação que deveria ser chamar sua mãe de boba naquele tempo?

3. Pecadores devem morrer e suas famílias irão sofrer

O  Deus do Antigo Testamento realmente não tinha muita piedade e era cheio de sede de vingança, principalmente quando se tratava de alguém desrespeitando suas leis.

(Fonte: Pixabay/Reprodução)(Fonte: Pixabay/Reprodução)

Uma prova disso está no livro de Isaías, nos versículos 9 a 16 do capítulo 13: “Eis que o dia do Senhor vem, horrendo, com furor e ira ardente, para pôr a terra em assolação, e dela destruir os pecadores… Qualquer que for achado será transpassado; e qualquer que com ele se juntar cairá à espada. E suas crianças serão despedaçadas perante os seus olhos; as suas casas serão saqueadas, e as suas mulheres violadas”.

Ou seja, punir os pecadores não é o suficiente, aparentemente também era preciso matar seus filhos de uma forma brutal e abusar sexualmente de suas esposas. Eu teria muito medo de cometer qualquer ato que fosse considerado minimamente um pecado naquela época…

FONTE: AVENTURAS NA HISTORIA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui