PF apresenta novas provas que ligam sargento Salve Jorge à traficantes do DF

A Polícia Federal – PF apura participação de militares da Aeronáutica no transporte de drogas para Europa

Por Rogério Cirino

Para a Polícia Federal está claro o elo entre o sargento da Força Aérea Brasileira (FAB) Jorge Luiz da Cruz Silva, o Salve Jorge, preso desse março passado com traficantes conhecidos do Distrito Federal. O sargento foi candidato a deputado distrital nas últimas eleições, obtendo mais de 10 mil votos.

Em operação realizada no final de março para investigação da suposta ligação de militares no tráfego de drogas para a Europa revelou que Salve Jorge mantinha contato com Márcio Moufarrege, conhecido como “Macaco”.

Para a PF, Jorge Silva atuava como recrutador de “mulas” dentro das fileiras da FAB para transportar drogas em aviões militares para a Europa.

A investigação aponta uma possível triangulação entre o sargento, Marcos Daniel Pena Borja Rodrigues Gama, conhecido como Chico Bomba, o “Barão do Ecstasy” que seria o proprietário das drogas transportadas em aviões da FAB e Márcio Moufarrege.

Márcio Moufarrege e Jorge Silva teriam, inclusive, negociado imóveis no Paranoá, como apontam documentos apreendidos pela Polícia Federal.

Além disso, imagens publicadas nas redes sociais evidenciam o estreito laço de amizade entre o educador físico e Chico Bomba. Moufarrrege chegou a divulgar uma foto em que trata Marcos como integrante de sua “família”.

Em postagens em redes sociais, Moufarrage teria se referido a Marcos como até mesmo como alguém de sua “família”. Para a PF são evidências mais que fortes para comprovarem o laço entre os dois e, por conseguinte com Salve Jorge.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui