Governo amplia horário para consumo de bebidas alcoólicas

Fica permitida também a realização de competições esportivas internacionais depois das 22h, desde que não haja público

Por Hédio Ferreira Júnior da Agência Brasília

A partir desta terça-feira (13), bares, restaurantes, supermercados e distribuidoras poderão vender bebidas alcoólicas até as 21h. A mudança está prevista no decreto que será publicado nesta terça e foi antecipada pelo secretário da Casa Civil Gustavo Rocha em entrevista coletiva na tarde dessa segunda-feira (12), no Palácio do Buriti.

Confira o vídeo:

“Antecipamos o anúncio para dar previsibilidade às pessoas, principalmente aos donos de estabelecimentos e prestadores de serviço, para que se organizem para os próximos dias”, disse Rocha.

“Antecipamos o anúncio para dar previsibilidade às pessoas, principalmente aos donos de estabelecimentos e prestadores de serviço, para que se organizem para os próximos dias”Gustavo Rocha, chefe da Casa Civil

Por decisão do governador Ibaneis Rocha, fica permitida também a realização de competições esportivas internacionais depois das 22h, desde que não haja público. Para todas as outras atividades não essenciais o toque de recolher continua valendo a partir desse horário.

Já o funcionamento das marinas nos clubes recreativos que margeiam o Lago Paranoá – e foram fechadas no Decreto nº 41.913, de 19 de março de 2021 – passa a ser liberado com apenas 50% de ocupação das embarcações. A reunião de lanchas, comum em pontos para socialização no meio do lago, está proibida e será fiscalizada.

“O DF continua com a política de resguardar a segunda dose. Jamais usaremos as doses da segunda etapa para agilizar a primeira”Osnei Okumoto, secretário de Saúde do DF

Vacinação

Na interação com jornalistas, o secretário de Saúde Osnei Okumoto garantiu que o Distrito Federal não está atrasado no processo de imunização da população. Do total enviado pelo Ministério da Saúde, 97% das vacinas de primeira dose já foram aplicadas – chegando a um público de 329.639 pessoas.

O restante do que foi recebido do governo federal trata-se da chamada D2 (dose dois). Até esta segunda-feira (12), 104.303 pessoas no DF já haviam sido imunizadas com as duas doses. “O DF continua com a política de resguardar a segunda dose. Jamais usaremos as doses da segunda etapa para agilizar a primeira”, enfatiza o secretário.

A Secretaria de Saúde está preocupada com um comportamento comum em campanhas de vacinação com mais de uma dose: o abandono vacinal. O gestor da Saúde confirmou que ele já se repete no caso da vacina contra a covid-19, mas alertou que as pessoas não podem deixar de comparecer aos postos para tomar a segunda dose. “Senão a imunização não terá validade”, avisou o secretário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui