Israel vacina mais da metade da população e suspende uso de máscaras ao ar livre

País do Oriente Médio foi um dos primeiros a impor a utilização de máscaras em locais públicos e já vacinou 53% dos 9,3 milhões de habitantes

Após vacinar mais da metade da população, Israel decretou o fim do uso obrigatório de máscaras ao ar livre a partir do próximo domingo (18). O país do Oriente Médio foi um dos primeiros a determinar o uso obrigatório do equipamento de proteção e apostou na vacinação em massa para conter o coronavírus.

A obrigatoriedade do uso de máscaras em locais públicos foi imposta no primeiro semestre de 2020. O ministro da Saúde, Yuli Edelstein, comunicou que “como os especialistas concluíram que a máscara não era mais necessária ao ar livre, decidi retirar a [obrigação de usar] máscara”, disse. Em shoppings center ou lugares públicos fechados, a medida continua a valer.

Segundo o ministro, o índice de infecção está muito baixo em Israel devido ao sucesso da campanha de vacinação. Atualmente, 53% da população de 9,3 milhões de habitantes já foi vacinada com ambas as doses da Pfizer/BioNTech desde o fim de dezembro.

Em meados de janeiro, Israel registrava um pico de 10 mil infecções diárias. Atualmente, são menos de 200 e a taxa de positividade nos testes é de 0,3%. As autoridades já permitiram em março a reabertura de restaurantes, bares e praias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui