Senador Girão ignora acordo e vai se candidatar a presidente da CPI da Covid-19

Eduardo Girão (Podemos-CE) não conta com respaldo dos colegas, que descartam a candidatura nos bastidores

O senador Eduardo Girão encaminhou solicitação ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (MDB), nesta segunda (19), na qual se candidata à presidência da CPI da Covid.

“Não concordo com o acordão que vem sendo feito para o comando da comissão”, disse. Ao anunciar o registro, ele voltou a defender a investigação a estados e municípios na CPI.

Autor do requerimento que inclui estados e municípios no escopo da CPI da Covid, se apresentará, na sessão de instalação prevista para a próxima quinta-feira, como candidato à presidência da Comissão Parlamentar de Inquérito.

Apontado como governista devido a seu alinhamento com a pauta de costumes do presidente Jair Bolsonaro, o senador nega proximidade com o Palácio do Planalto e diz ser o único verdadeiramente independente.

O líder do Podemos, Álvaro Dias (PR), que é próximo a Girão, defende que o correligionário dispute a presidência da CPI “independentemente das possibilidades” de vencer. Ele admite, no entanto, que o colega está isolado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui