Lira dirá ao STF que Constituição não lhe dá prazos para analisar impeachment

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), vai informar à ministra do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia que a Constituição Federal não estabelece prazos para que presidentes da casa analisem pedidos de impeachment contra presidente da República.

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), havia estabelecido o prazo de cinco dias para que o presidente da Câmara Arthur Lira (PP-AL) desse explicações sobre a não abertura dos processos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro. Atualmente, a Câmara tem mais de cem requerimentos contra o presidente da República engavetados.

A área técnica da Câmara também deverá lembrar Cármen que isso vale tanto para ele quanto para seu antecessor Rodrigo Maia, que não despachou nenhum dos mais de 60 pedidos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro e que foram herdados por Lira.

CNN Brasil

Helio Rosa, planaltinense, 50 anos, casado, pai de três filhos, graduado em ciências naturais e gestão pública. Jornalista e especialista em Administração Pública e Gerência de Cidades. Fez Agenda 21 e Coleta Seletiva. Foi Conselheiro do CONAM-DF e do CBH-Paranaiba. Está como Presidente do Conselho de Desenvolvimento Nacional - CDN. Ministra cursos de empreendedorismo, terceiro setor, trabalho remoto, economias circular, criativa e compartilhada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui