As 5 frases de Pazuello na CPI da Pandemia

O que disse o general a seus inquisitores no primeiro dia de depoimento

Por Hélio Rosa*

Em uma seção longa, marcada pelo tom inquisitório dado sob a batuta de Renan Calheiros, o General não deixou de responder nenhuma pergunta, sendo assertivo e direto.

Estas foram as 5 frases mais marcantes de Pazuello na CPI da Pandemia até agora. Hoje (20/05) o depoimento será retomado no Senado,

Cloroquina

“Não senhor, eu não recomendei o uso da hidroxicloroquina nenhuma vez. [A nota informativa] não recomenda. Ela faz um alerta. Ela apenas orienta doses seguras caso o médico prescreva. Isso não é uma recomendação e nem um protocolo.”

“Nunca o presidente [Jair Bolsonaro] mandou eu desfazer qualquer contrato com o Butantan. Nenhuma vez.”

 

Pfizer

“Quando tivemos a primeira proposta oficial da Pfizer (…) naquele momento, a oferta vinha com 5 cláusulas que, para mim, eram assustadoras, na época.”

 

Governadores

“Nós apoiamos todas as medidas que eles [governadores] tomaram. Se um governador, independente da visão ideológica, achava que precisava desta medida [restritiva], eu apoiava no que ele precisava. Eu via as ações acontecendo e cabia a mim, naquele momento, apoiá-los de forma plena em qualquer situação”

 

Manaus

“Vi e vivi o impacto somatório de dois fatores: o surgimento de uma nova e mais agressiva variante do vírus e o colapso da rede de Manaus, que resultou

 

Bolsonaro

“Acredito que a relação com o presidente poderia ser maior ainda, mas os cargos e agendas são complicadas. Eu o via uma vez por semana ou a cada duas semanas. Se pudesse voltar atrás, teria ido mais vezes conversar com ele”em milhares de mortes em curto espaço de tempo

*Com informações da CNN Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui