Biden dá 90 dias para inteligência americana determinarem a ‘real’ origem do Coronavírus

Relatórios anteriores apontaram a possibilidade de o vírus ter ‘escapado’ de laboratório chinês

Por Hélio Rosa

Joe Biden, presidente dos Estados Unidos, determinou que a comunidade de inteligência do governo americano investigue e apresente dentro de 90 dias a origem da Covid-19.

Em seu anúncio feito nesta quarta-feira (26/05), o presidente admitiu que existem “dois cenários prováveis”: ou coronavírus SARS Cov2 escapou de um laboratório de Wuhan, na China, ou um ser humano entrou em contato com um animal infectado pelo vírus.

O Wall Streen Journal noticiou domingo (23/05) que agências de inteligência dos EUA admitiram em um relatório que três pesquisadores do Instituto de Virologia de Wuhan adoecidos apareceram adoecidos, ainda em novembro de 2019, com sintomas compatíveis com a Covid-19. Porém, o primeiro caso confirmado pelo governo chinês foi no dia 8 de dezembro daquele ano.

Ontem, Biden reafirmou que existem as duas teorias sobre a origem da Covid, e que as agências de inteligência devem “dobrar os esforços” para determinar qual é a verdadeira.

“Como parte do relatório [de inteligência], solicitei áreas de investigação adicionais que podem ser necessárias, incluindo questões específicas sobre a China”, disse o presidente americano.

*Com informações do Diário do Poder

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui