Crise interna no MDB-DF pode causar instabilidade no GDF e na CLDF

A estabilidade política depende da harmonia entre os poderes executivo e legislativo, como também na instituição partidária

A falta de nivelamento e alinhamento entre o Executivo, Ibaneis Rocha, que é do MDB, o Presidente do Legislativo, Rafael Prudente, que também é do MDB-DF, e o ex-deputado federal, Tadeu Fillipelli, da Regional do MDB-DF, está sendo assunto de disruptura política e pode causar instabilidade nas esferas dos poderes.

Um líder do diretório regional e nacional deve ser respeitado e levado em conta suas análises de conjuntura no Estado e na Assembleia Legislativa e não desconsiderada como se não houvesse autonomia partidária.

O MDB é o terceiro partido no Congresso Nacional, ficando atrás apenas do PSL e do PT, e pelo seu tamanho não pode ficar à sombra de pequenos grupos nas eleições de 2.022 no Distrito Federal.

A influência nacional de qualquer partido é salutar nas decisões estaduais, principalmente para se manter a representatividade de bancada no Congresso. Se ficar nas mãos de minoria, atrapalhará as formações de nominatas e futuras alianças majoritárias.

Se este desalinhamento na instituição partidária se expandir, dentre os poderes legislativo e o executivo, muitas pautas podem ser suspensas e quem perde é a sociedade.

Helio Rosa para o BSB TIMES

Helio Rosa, planaltinense, 50 anos, casado, pai de três filhos, graduado em ciências naturais e gestão pública. Jornalista e especialista em Administração Pública e Gerência de Cidades. Fez Agenda 21 e Coleta Seletiva. Foi Conselheiro do CONAM-DF e do CBH-Paranaiba. Está como Presidente do Conselho de Desenvolvimento Nacional - CDN. Ministra cursos de empreendedorismo, terceiro setor, trabalho remoto, economias circular, criativa e compartilhada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui