Ódio do bem: esquerda viraliza vídeo onde Patrícia Pillar “mata” Juliana Paes

Pretensa baluarte da “empatia”, e crítica das supostas “Fake News” de Bolsonaro, constantemente a esquerda despeja seu ódio em memes pela internet

Por Rogério Cirino

Até o site comunista Diário do Centro do Mundo “noticiou” a “brincadeira” (não adianta ir lá, eles não liberam comentários, claro), na esteira da enxurrada de críticas à atriz após seu posicionamento que, diga-se de passagem, foi bem crítico ao presidente Bolsonaro, a galera do politicamente correto, mais valia e consciência de classe começou a despejar toneladas de ameaças e ridicularizações à atriz que “ousou” defender que as pessoas têm direito de trabalhar e criticar medidas restritivas de liberdades individuais.

É somente mais um caso do que se acostumou a chamar de “ódio do bem”. A mesma esquerda que prega a “empatia” e os direitos “humanos” acha legítimo o ataque desmedido à dinguinidade ou mesmo a violência física contra aqueles que não se alinham à sua forma de pensar.

Na verdade é um ato falho que fostra a desfaçatez de pessoas que no fundo não acreditam no que falam e somente se escondem por tráz da carapaça de uma “bondade estética” para tentar dar sentido às suas vidas medíocres.

Veja a “brincadeirinha” da esquerda:


E escutem bem o que disse a atriz:

Tirem suas concluzões

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui