Mais de 4 mil pessoas têm até 7 de julho para ativar o Prato Cheio

Benefício será transferido para outras famílias em situação de vulnerabilidade social

AGÊNCIA BRASÍLIA* | EDIÇÃO: RENATA LU

No total, 4.330 mil pessoas têm até o dia 7 de julho para retirar o Cartão Prato Cheio em uma das agências do BRB e fazer o desbloqueio. Depois desse prazo, a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) deve passar o benefício para outra pessoa.

O solicitante que estiver em dúvida acerca de seu benefício deve consultar essa situação no site GDF Social, portal onde também informa o local de retirada do cartão. A entrega foi iniciada no início de abril e as equipes da Sedes realizaram mutirões de busca ativa.

“O Programa Cartão Prato Cheio leva dignidade para famílias de todo o Distrito Federal. O governo substituiu a limitada distribuição de cestas básicas por uma iniciativa que dá a uma mãe de família o poder de escolher no mercado aquilo que seus filhos precisam”Mayara Noronha Rocha, secretária de Desenvolvimento Social

De acordo com a subsecretária de Segurança Alimentar e Nutricional da Sedes, Karla Lisboa, após o dia 7 de julho será feita a transferência do benefício para outra pessoa. “Todas as pessoas que recebem o cartão prato cheio passaram por atendimento social em um dos CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) e temos uma lista de novos nomes no Sids (Sistema Integrado de Desenvolvimento Social”, explicou.

Atualmente, são cerca de 35 mil beneficiários do Cartão Prato Cheio em todo o Distrito Federal. O programa disponibiliza seis parcelas mensais de R$ 250,00 para utilização na função débito em estabelecimentos que vendem gêneros alimentícios.

Os créditos não utilizados acumulam para o mês seguinte. Por meio do aplicativo BRB Social, oferecido pelo Banco BRB ou o site www.gdfsocial.brb.com.br, o beneficiário consegue acompanhar o saldo disponível.

“O Programa Cartão Prato Cheio leva dignidade para famílias de todo o Distrito Federal. O governo substituiu a limitada distribuição de cestas básicas por uma iniciativa que dá a uma mãe de família o poder de escolher no mercado aquilo que seus filhos precisam”, afirma a secretária de Desenvolvimento Social, Mayara Noronha Rocha. O programa também contribui para ampliar as vendas em pequenos mercados das regiões mais pobres do DF.

Expansão

Entre maio de 2020 a junho de 2021, o Cartão Prato Cheio já garantiu a segurança alimentar e nutricional para 78.529 famílias de baixa renda do DF. A Sedes planeja para o início de agosto uma nova expansão do programa. Mais três mil beneficiários terão direito a receber o cartão. A meta é chegar ao fim do ano com 40 mil beneficiários simultaneamente, todos pelo período de seis meses.

*Com informações da Sedes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui