Ex de Pazuello envia e-mail à CPI, mas cúpula não vê provas contra general

O ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello fala durante a sessão da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigará como o governo está lidando com a pandemia do coronavírus em Brasília. Sergio Lima/AFP

Presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), diz não haver intenção de convidá-la para depor

A ex-mulher de Eduardo Pazuello, Andrea Barbosa, enviou um email à CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid no Senado há cerca de 30 dias com informações sobre a atuação do ex-ministro quando ele estava à frente do Ministério da Saúde. No texto, ela elenca pontos que poderiam ser usados para investigar o general e apresenta fotos de almoços dos quais ele participou. O envio do email foi revelado pelo O Globo.

Integrantes da CPI, no entanto, avaliaram que o conteúdo apresentado por Andrea não era suficiente para convidá-la a depor na CPI como testemunha. “Ela só seria chamada a depor se apresentasse fato contra o ex-ministro, o email não apresenta nada que sustente um pedido para que ela testemunhe“, disse o presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), ao Poder360.

Ele também afirmou que não pretende conversar a sós com Andrea, como informado pela reportagem do Globo. O senador disse que, se Andrea quiser conversar, poderá fazê-lo, mas o encontro reunirá outros senadores também. “Eu não falo com nenhuma possível testemunha a sós“, disse Aziz.

Poder 360

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui