Eleição Nacional está nebulosa e interfere no DF

A polarização de Bolsonaro e Lula, ou a terceira via de Ciro têm sido uma incógnita para posicionamentos no DF

Acompanhando o cenário nacional com Lula, o PT deve lançar candidato próprio no DF; o PSB de Leila já está “enamorando” Ciro, que é do PDT e tem a simpatia de Reguffe do Podemos; o PSDB não sabe se é Dória ou Eduardo Leite, mas Izalcy continua trabalhando para ser o candidato ao governo do DF.

O presidente Bolsonaro, ainda sem partido, tem uma aliança com o Centrão, que por sua vez, possui a ministra Flávia Arruda (PL-DF) como uma grande alternativa para a formação do palanque distrital.

Ainda não se sabe como ficará Ibaneis neste jogo eleitoral, pois está articulando uma reeleição, apoiado por alguns nomes que compõem o Centrão, mas seu partido MDB nacionalmente acompanha Lula.

O que se desenha é o surgimento de umas cinco candidaturas ao GDF, devido à sinalização de uma confusão política que vai se afunilar somente com o posicionamento dos presidenciáveis.

Os grupos políticos nos estados e no DF devem se organizar para enfrentarem o que será formatado para o ano que vem.

As peças do xadrez estão sendo colocadas no tabuleiro e se reinicia uma nova estratégia com essas mentes enxadristas para a reintegração de forças políticas de Brasília alinhadas com o cenário nacional.

1 COMENTÁRIO

  1. Esse tal Reguffe pra mim não fede e nem cheira, não voto nesse nem na bala, o PTRalhas ordinários fdp vão pro inferno, não tem nada que presta🦠😈

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui