Quem recusar vacina em Goiânia vai para o fim da fila, decide prefeito

Ao divulgar que 17, 3% dos goianienses que pegaram a senha para a vacinação no drive thru da Prefeitura de Goiânia no Shopping Passeio das Águas recusaram a marca da vacina disponível, a gestão anunciou uma penalidade. Quem recusar a aplicação no posto de aplicação do imunizante, pratica apelidada de somelier de vacina, vai para o fim da fila.

A regra será implantada assim que o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (REPUBLICANOS) editar um decreto estabelecendo a penalização. A pessoa que recusar a vacina disponível será poderá receber o imunizante contra a Covid-19 depois que todos os adultos acima de 18 anos foram vacinados.

A regra será implantada assim que o prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (REPUBLICANOS) editar um decreto estabelecendo a penalização. A pessoa que recusar a vacina disponível será poderá receber o imunizante contra a Covid-19 depois que todos os adultos acima de 18 anos foram vacinados.

De 2 mil senhas distribuídas no Passeio das Águas, 346 recusaram a vacina disponível no local. Segundo a prefeitura, todas as marcas disponível (Astrazeneca; Pfizer; Coronavac; Jansen) tem eficácia contra o coronavírus.

Uma pergunta a você leitor: A decisão é justa contra o somelier de vacina?

NOTA À IMPRENSA

O prefeito Rogério Cruz vai assinar, nos próximos dia, decreto que penaliza quem se recusar a tomar a vacina por causa da marca com o envio para o final da fila, isto é, quando todos os goianienses com mais de 18 anos estiverem vacinados.

O prefeito reforça que todas as vacinas disponíveis no Brasil tiveram sua eficácia atestadas pela Anvisa e entende que, enquanto o poder público se esforça para garantir a imunização à população, cabe aos cidadãos, que tanto esperaram a resposta da ciência, darem suas cotas de participação para vencermos esta grave crise sanitária.

Assessoria de Imprensa do prefeito Rogério Cruz

Altair Tavares, Diário de Goiás

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui