Como saber se o celular está com vírus?

Presentes nos bolsos de bilhões de pessoas ao redor do mundo, para muitos os celulares são o principal hardware de computação usado nas mais diversas tarefas cotidianas

Cada vez mais poderosos e complexos, eles também sofrem com problemas que até pouco atrás associávamos somente a desktops e notebook: os temidos vírus.

Os principais alvos são os dispositivos Android, como consequência das características mais abertas da plataforma, que inclusive permite a instalação de aplicativos sem a aprovação do Google. No entanto, quem usa o iOS também está sujeito à ação de ameaças, especialmente quando seu celular foi sujeito ao jailbreak, que permite baixar apps que não estão na App Store. Independentemente da plataforma, alguns sintomas ajudam a detectar a presença de um software malicioso em seu dispositivo.

1. Aumento no uso de dados

Você notou que seu pacote de dados, que antes sobrava para o mês, agora mal fornece internet suficiente para usar durante uma semana? Esse é um sinal de que algum malware pode estar usando processos em segundo plano ou tentando transmitir informações de seu aparelho para um atacante.

2. Aparelhos travando constantemente

É comum que, depois de um tempo, nossos celulares parem de executar tão bem novas versões de aplicativos. No entanto, esse não é um processo que acontece do dia para a noite, e se falhas começarem a aparecer constantemente sem motivo aparente, isso pode ser consequência da ação de algum vírus ou malware.

3. Pop-ups começam a aparecer

Muitos malwares que infectam celulares não têm a missão de roubar seus dados, mas sim de divulgar publicidade — geralmente de forma bem invasiva. Os pop-ups de propaganda são um sintoma desse tipo de ação, tomando a tela de seu dispositivo mesmo quando bloqueadores de anúncio estão ativados. Embora pareçam menos prejudiciais do que outras ameaças, vírus desse tipo também podem colaborar para um maior consumo de bateria e até para travamentos, caso seu dispositivo não consiga lidar com a quantidade de janelas geradas por eles.

” alt=”” aria-hidden=”true” />Malware Celular
Imagem: Reprodução/Sora Shimazaki (Pexels)

4. Aplicativos desconhecidos

É comum que instalemos muitos aplicativos que ficam esquecidos no celular, e só lembremos de sua existência quando decidimos fazer uma limpa. Muitos vírus se aproveitam desse comportamento para se disfarçar como apps falsos, que devem ser desinstalados imediatamente para garantir sua proteção.

5. Aumento na conta de celular

Enquanto muitas ameaças se aproveitam de sua conexão wireless ou do pacote de dados para se espalhar, outros recorrem a mensagens de SMS para isso. Exemplo disso são os Cavalos de Troia ZTorg, detectados em 2017, que enviavam textos com links para listas de contato na tentativa de infectar mais alvos. Isso fazia aumentar a conta telefônica das vítimas, servindo como um alerta de que algo estava errado com seus aparelhos.

6. Superaquecimento

Enquanto não é incomum que celular aqueçam bastante, especialmente durante a realização de atividades intensas (como jogos eletrônicos), é bom ficar atento se isso acontece o tempo todo. Caso seu dispositivo esteja aquecendo mesmo quando você encerra processos e o deixa em repouso, isso é sinal de que um vírus está agindo em segundo plano e consumindo seus recursos.

7. Maior consumo de bateria

Sintoma ligado ao item anterior, o maior consumo de bateria está associado a uma maior atividade de seu celular. Se uma carga não dura tanto quanto antes, isso pode ser sinal de que um vírus está consumindo recursos, e vale a pena realizar a varredura com um software especializado para detectar e remover a ameaça.

” alt=”” aria-hidden=”true” />Bateria Celular
Imagem: Divulgação/StockCSnap/Pixabay

Felipe Gugelmin, CanalTech

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui