Com a possível candidatura de Magela ao GDF, plano de Rollemberg é sucumbido

O PSB nacional tem simpatia pela candidatura de Lula (PT), no DF deve gerar um conflito

Rollemberg (PSB) escolheu sua independência ainda em 2014, quando escolheu apoiar Aécio do PSDB no segundo turno, onde Dilma do PT foi reeleita.

Motivo que os separaram em 2018 para candidaturas próprias na tentativa de reeleição de Rollemberg, pois o PT lançou o Miragaya como candidato ao GDF e, no segundo turno, liberou seus militantes para escolherem entre Rollemberg ou Ibaneis.

A única vitória de Rollemberg em 2018 na majoritária foi eleger a senadora Leila Barros, mas a data de validade está quase vencida, pois a senadora está de malas prontas para o Cidadania.

Então, o que ainda pode sobrar para o Rollemberg em 2022 é fazer o mesmo de 2010 quando pegou carona como Senador na chapa de Agnelo ao GDF, e, agora, terá que repetir novamente na candidatura do PT (que pode ser Magela), e tentar dessa vez uma cadeira na Câmara dos Deputados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui