Grupo de brasileiros é abandonado por ‘coiotes’ na fronteira EUA-México

O grupo tinha pessoas de até 49 anos, incluindo 17 crianças e bebês, e foi detido na madrugada de 27 de julho. Foto: CBP

Um grupo de 48 brasileiros, incluindo 17 crianças, foi abandonado por ‘coiotes’ e detido na região de Campo, no estado da Califórnia, cidade que faz fronteira com Tijuana, no México, após entrar nos Estados Unidos de forma irregular.

Autoridades americanas disseram ter encontrado os imigrantes cerca de 80 quilômetros de qualquer área urbana na madrugada de 27 de julho.

“Eles estavam desorientados e contaram que foram abandonados pelos coiotes”, diz o porta-voz da Patrulha de Fronteira de San Diego, agente Angel Moreno. Os coiotes são criminosos que vendem a travessia ilegal por dezenas de milhares de dólares.

O grupo tinha pessoas de até 49 anos, incluindo 17 crianças e bebês. Os menores estavam acompanhados de pais ou parentes e não foram separados dos familiares. Eles estão agora sob custódia da Patrulha de Fronteira aguardando uma decisão das autoridades.

Moreno conta que cada pessoa que entra em solo californiano sem autorização e é encontrada pelos agentes de segurança passa por avaliações de saúde e é interrogada a respeito da motivação para cometer o crime.

Aqueles que se dizem vítimas de violência ou perseguição política podem entrar com um pedido de asilo, outros precisam passar por uma audiência com juízes de imigração e muitos são deportados para seus países de origem.

O número expressivo de crianças no grupo de brasileiros não é por acaso, essa tem sido uma estratégia de marketing para os criminosos que vendem travessias ilegais, já que aqueles que entram de forma ilegal nos Estados Unidos acompanhados de menores de idade não são deportados imediatamente. Assim, as famílias ganham tempo para tentar convencer as autoridades locais.

O aumento no número de brasileiros que tentam entrar nos Estados Unidos ilegalmente disparou e tem chamado a atenção das autoridades. Só na região de San Diego houve um salto de 330 brasileiros detidos em 2020 para mais de 7.000 neste ano, segundo o agente Moreno.

Dados da Alfândega e Controle de Fronteira mostram que quase 30 mil brasileiros foram detidos ao entrar no país pela fronteira sul, sem visto. Um recorde em pelo menos 14 anos, quando as informações por nacionalidade começaram a ser divulgadas. As informações inicialmente divulgadas pela correspondente da BBC Brasil, Mariana Sanches, e confirmadas pela CNN.

Brasileiros já ocupam a sétima posição entre as pessoas que atravessam a fronteira ilegalmente, na frente de Cuba, Haiti e Venezuela, por exemplo, países que vivem profundas crises econômicas e políticas.

Quase um milhão de estrangeiros foram detidos ao entrar de forma irregular nos Estados Unidos entre janeiro e junho deste ano, o dobro do ano passado inteiro. Cem mil deles eram crianças.

O fluxo de migrantes para os Estados Unidos tem colocado o governo democrata em situação delicada. Biden, que se elegeu prometendo um sistema de imigração mais humanitário, é acusado por um lado pelos republicanos que dizem que o discurso dele atraiu migrantes. Por outro lado, integrantes do próprio partido reclamam que ele está fechando as portas para quem está pedindo socorro.

Biden e Kamala Harris têm negociado junto ao Congresso um caminho para 11 milhões de pessoas que vivem nos Estados Unidos de forma irregular, mas quando o assunto são aqueles que pretendem encarar agora a rota ilegal, o recado é claro: “não venham”, dizem eles.

Consultados, a Embaixada do Brasil em Washington e o Consulado Geral de Los Angeles, na Califórnia, remeteram o assunto ao Itamaraty.

Gazeta News com informações da CNN Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui