Eleições GDF: O risco de Ibaneis deixar o adversário saber a jogada; Pode levar xeque

Quem adianta suas estratégias, aumenta sua rejeição eleitoral

Acontece com Izalcy que se adiantou desde o primeiro dia de mandato e, até agora, seu único grupo político são seus quase 100 assessores no Senado Federal.

Ibaneis tenta formar sua própria frente, mas seus emparceiramentos no jogo eleitoral também querem vôo solo. O quê se mostra hoje não será o cenário do ano que vem.

“Há comentários constantes de emparceiramentos com Ibaneis no tabuleiro, dizendo que quer ser seu vice, mas na verdade, se o governador for disputar mesmo a reeleição, só vai sobrar o Paco Brito”.

Enquanto isso, outras frentes vão se articulando para a disputa majoritária seja como candidatos ou apoiadores, como Leila do Vôlei, Paula Belmonte, Reguffe, Alírio, Eliana, Fraga, Rogério Rosso, Geraldo Magela, Rodrigo, Rollemberg, Rafael Prudente, Flávia Arruda, Celina Leão, Fadi Faraj, Paulo Octávio…

O quê realmente vai acontecer ainda não se sabe, mas o cenário está se desenhando e muitos desses nomes vão querer mesmo é ser protagonistas e comandarem a estratégia.

Um dos grandes problemas é que alguns enxadristas só conhecem o pronome pessoal “eu”, o tu nem se lembra, imagine o nós.

Helio Rosa, planaltinense, 50 anos, casado, pai de três filhos, graduado em ciências naturais e gestão pública. Jornalista e especialista em Administração Pública e Gerência de Cidades. Fez Agenda 21 e Coleta Seletiva. Foi Conselheiro do CONAM-DF e do CBH-Paranaiba. Está como Presidente do Conselho de Desenvolvimento Nacional - CDN. Ministra cursos de empreendedorismo, terceiro setor, trabalho remoto, economias circular, criativa e compartilhada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui