Um forte terremoto de magnitude 7,2 atinge o Haiti

Autoridades confirmam que o abalo deixou ao menos 304 mortos, e o país revive o pesadelo do tremor de 2010, quando 300.000 pessoas morreram

Um terremoto de magnitude 7,2 atingiu o Haiti neste sábado, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), e deixou ao menos 304 mortos, cerca de 2.000 feridos e centenas de desaparecidos segundo as autoridades da Defesa Civil do país.

O epicentro estava localizado 12 quilômetros a nordeste de Saint-Louis du Sud, no sul do país. O tremor foi sentido em todo o país e já foram registrados danos materiais nas cidades de Jérémie e Los Cayos, de acordo com várias imagens publicadas por testemunhas na área. A Administração Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos emitiu um alerta de tsunami “que pode atingir um ou três metros” acima do nível do mar.

O terremoto ocorreu às 8h29 hora local (12,29 GMT) e teve uma profundidade de 10 quilômetros, de acordo com o relatório do USGS. Em vários vídeos compartilhados online, os residentes filmaram as ruínas de edifícios de concreto, incluindo uma igreja onde uma cerimônia estava supostamente ocorrendo na comuna de Les Anglais, 200 quilômetros a sudoeste de Porto Príncipe.

Dos Estados Unidos, o principal país anfitrião da diáspora haitiana causada pelo terremoto de 2010, a Casa Branca informou que o presidente Joe Biden autorizou uma resposta imediata para ajudar o Haiti e nomeou Samantha Power, administradora da agência de cooperação USAID, como responsável pela coordenação desses esforços.

O Haiti, país de pouco mais de 11 milhões de habitantes localizado em uma ilha que divide com a República Dominicana, ainda está se recuperando de um terremoto de magnitude 7 que ocorreu perto da capital em 2010, que deixou 300.000 mortos, dezenas de milhares de feridos e quase 1,5 milhão de vítimas.

De acordo com Frantz Duval, editor-chefe do diário Le Nouvelliste, a maioria dos hotéis e igrejas na costa sul do Haiti sofreram danos significativos com o terremoto —ele escreveu as informações em seu perfil no Twitter. No entanto, de acordo com os primeiros dados, na capital não houve danos comparáveis aos do terremoto de 2010, que deixou cerca de 300.000 mortos e acelerou a catástrofe econômica e humanitária no país.

Francesco Maneto, Matéria completa El País

Helio Rosa, planaltinense, 50 anos, casado, pai de três filhos, graduado em ciências naturais e gestão pública. Jornalista e especialista em Administração Pública e Gerência de Cidades. Fez Agenda 21 e Coleta Seletiva. Foi Conselheiro do CONAM-DF e do CBH-Paranaiba. Está como Presidente do Conselho de Desenvolvimento Nacional - CDN. Ministra cursos de empreendedorismo, terceiro setor, trabalho remoto, economias circular, criativa e compartilhada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui