Após operação da PF, Sérgio Reis diz: ‘Não sou bandido’

Além do cantor, o deputado federal Otoni de Paula e outros oito homens se tornaram alvo de investigação por incitar atos violentos contra a democracia

Rio – Após ser alvo de uma operação da Polícia Federal por incitar atos violentos e ameaçadores contra a democracia, o cantor Sérgio Reis disse estar arrependido e afirmou que quer pedir desculpas ‘até ao Supremo’. Junto com o deputado federal Otoni de Paula (PSC-RJ), o caminhoneiro Marcos Antônio Pereira Gomes, mais conhecido como ‘Zé Trovão’, o cantor Eduardo Oliveira Araújo e outros seis homens, Sérgio Reis é alvo de um inquérito assinado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes.

Em entrevista à Record, o músico alegou que não esperava tamanha repercussão do caso. “Eu sou uma pessoa que só pensa bem dos outros. E agora estão querendo acabar comigo como se eu fosse bandido. Eu não sou bandido”, declarou. Neste domingo, Sérgio Reis estará no programa Domingo Legal para se pronunciar sobre o assunto.

Mais informações: O Dia

Helio Rosa, planaltinense, 50 anos, casado, pai de três filhos, graduado em ciências naturais e gestão pública. Jornalista e especialista em Administração Pública e Gerência de Cidades. Fez Agenda 21 e Coleta Seletiva. Foi Conselheiro do CONAM-DF e do CBH-Paranaiba. Está como Presidente do Conselho de Desenvolvimento Nacional - CDN. Ministra cursos de empreendedorismo, terceiro setor, trabalho remoto, economias circular, criativa e compartilhada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui