Desafio para a aliança DEM e MDB é convencer os ‘desconfortáveis’, afirma vereador

De forma unânime, os vereadores do MDB em Goiânia decidiram nesta terça-feira (24/08) apoiar a aliança feita a convite do governador Ronaldo Caiado (DEM) para que o partido possa integrar a chapa majoritária em 2022.

Agora, segundo o vereador Kleybe Morais, o grande desafio é ‘aparar as arestas’ e ‘exercer a arte do convencimento’ para que os que sentem-se ‘desconfortáveis’ possam refletir.

“O grande desafio é aparar as arestas, exercer a arte do convencimento agora, para que as pessoas que se sintam desconfortáveis com esse posicionamento possam refletir. Até a gente usou aquela máxima que o ex-prefeito Maguito Vilela falava: melhor uma boa conversa do que uma grande briga”, destacou o vereador. Um dos ‘desconfortáveis’ é o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, que insiste na defesa à candidatura própria da legenda emedebista ao governo de Goiás.

Segundo Kleybe, a reunião foi bastante produtiva e demorada com os parlamentares tendo encontrado, na aliança com o governador Ronaldo Caiado, um melhor futuro para o partido em Goiás. “ A gente analisando o cenário, chegamos a conclusão que, o melhor caminho para o MDB neste momento é uma composição com o governador Ronaldo Caiado. Devido a várias políticas públicas que vem funcionando. Principalmente a política pública de segurança”, destaca.

Segundo o vereador, numa hipotética candidatura do MDB ao governo do estado, com o acordo sacramentado, o partido teria o apoio do DEM.  “Para o partido seria bom fazer um recuo de lançar a candidatura própria neste momento e nos próximos embates e disputas, a gente ter o apoio do grupo do governador e da população que o aprecia.”

Mendanha insiste em candidatura própria

O prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (MDB) sustenta que é prematura uma possível decisão do partido em fechar aliança com o DEM de Ronaldo Caiado agora, como almejam alguns membros da legenda. Antes, a agremiação deve promover reuniões ‘nos quatro cantos de Goiás’ para ouvir opiniões e um martelo seja batido “no final de março, meados de fevereiro”.

Qualquer decisão tomada antes deste período, pode ser “prematura”. Segundo Mendanha, ver o MDB com um candidato próprio ao governo não é apenas um desejo seu ou dos emedebistas. “Eu não tenho dúvida que é o desejo do povo goiano, do nosso partido, para que nós possamos ter um candidato que possa representar e claro, debater, apresentar proposta e dar a oportunidade do povo goiano uma escolha diferente do que esta que está”, destacou na manhã desta terça-feira (24/08) durante entrevista à Rádio Sagres.

Segundo Mendanha, o partido não pode ‘atropelar o processo’ de consulta e teceu críticas a uma possível antecipação na decisão acentuada com a visita do governador Ronaldo Caiado (DEM) ao diretório estadual do MDB na última sexta-feira (20/08). “Obviamente o governador como sempre faz ele vem promover discórdia no nosso partido. Fez isso nas eleições passadas e eu  sei que isso inclusive provocou um racha dentro do partido. O Daniel, líder ávido que é, tem que fazer esse debate exaustivo, conversar com todos os filiados, não só com aqueles que estão no mandato mas também com aqueles que não estão no mandato. Falar com os vereadores, são importantes e lideranças que ao longo da sua vida estão defendendo a bandeira do MDB, e em uma consulta, devemos tomar uma decisão que seja madura”, destacou. Como já dito pelo Diário de Goiás, Mendanha avalia até sair do MDB se o processo não for democrático.

Domingos Ketelbey, Diário de Goiás

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui