Biden sobre 11 de setembro: ‘ato indescritível de covardia e ódio’

Presidente dos EUA deve ir aos locais atingidos; dos ex-presidentes, só Trump não comparece

O presidente dos EUA, Joe Biden, chamou os atentados de 11 de Setembro de “ato indescritível de covardia e ódio” neste sábado (11.set.2021), na cerimônia que marcou os 20 anos do ataque de ativistas islâmicos contra instalações-símbolo do poder dos Estados Unidos.

Ele estava acompanhado da primeira-dama Jill Biden e dos ex-presidentes e ex-primeira-damas. Bill e Hillary Clinton (1993-2001), Barack e Michelle Obama (2009-17) e da presidente da Câmara, Nancy Pelosi. A cerimônia começou às 8h46 (horário de Nova York, 7h46 em Brasília), no Marco Zero, local do memorial ao 11 de Setembro, no exato momento onde há 20 anos se iniciaram os maiores ataques estrangeiros contra os EUA em tempos de paz.

Radicais muçulmanos sunitas sequestraram quatro aviões e atiraram dois contra as Torres Gêmeas, na época os edifícios mais altos do mundo, o Pentágono e possivelmente teria atingido a Casa Branca se o quarto avião não tivesse caído na Pensilvânia.

Mais informações Poder 360°

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui