Metade dos vigilantes dos hospitais públicos continua sem salário no DF

Uma das empresas contratadas não apresentou toda a documentação exigida para receber os pagamentos dos trabalhadores

Mais da metade dos vigilantes terceirizados dos hospitais e demais postos de saúde públicos de Brasília não recebeu os salários atrasados nesta terça-feira (14/09).

Governo do Distrito Federal (GDF) liberou dinheiro para o pagamento dos salários atrasados, mas uma empresa não está com a documentação em dia e não pode receber os repasses.

Atualmente, quatro empresas prestam serviço de vigilância para a Secretaria de Saúde. A lista é composta por Brasília Segurança, Aval Segurança, Visan Segurança e Ipanema.

Brasília, Aval e Visan receberam os dinheiro e repassaram para os trabalhadores. Mas a Ipanema não apresentou a certidão negativa e, por isso, não pode receber os recursos.

Juntas, as quatro empresas empregam 3,1 mil vigilantes. Sendo que a Ipanema conta com aproximadamente 1,2 mil terceirizados.

Absurdo

Os terceirizados sofrem com um mês de atraso nos salários. Segundo o Sindicato dos Vigilantes do DF (Sindesv-DF), a situação é absurda.

Pelos contratos, a empresas apresentaram carta de crédito, assegurando capital de giro para assegurar pagamentos mesmo com três meses de atraso dos repasses do GDF.

Negociação

O deputado distrital Chico Vigilante (PT) negociou uma solução junto ao secretário de Saúde, general Manoel Pafiadache e o presidente da Câmara Legislativa, Rafael Prudente (MDB).

“Sugeri que o GDF retenha os valor dos impostos e que libere apenas o valor para o pagamento dos servidores. E que aplique as penalidades necessárias contra a Ipanema”, contou.

Segundo o parlamentar, o GDF teria acenado positivamente para a sugestão. E, neste contexto, o dinheiro exclusivamente para os pagamentos seria transferido nesta quarta-feira (15/09).

Conforme consulta no Sistema Integrado de Gestão Governamental (Siggo), na terça-feira, o DF liberou R$ 293.571,79 para a Aval, R$ 3.269.528,05 à Brasília e R$ 662.645,83 foram enviados para a Visan.

Greve

O pagamento dos terceirizados contratados para a limpeza da rede pública de Saúde também está atrasado. A categoria entrou em greve. A previsão de pagamento é no final desta semana.

Outro lado

Metrópoles entrou em contato com a Secretaria de Saúde. A pasta informou que precisou realizar uma reprogramação orçamentária para cumprir com os pagamentos das empresas de segurança. “A previsão é que o pagamento seja efetuado na próxima quarta-feira (15)”, afirmou.

A reportagem tentou contato com a Ipanema sobre o tema. Não houve resposta. O espaço está aberto para eventuais manifestações.

Francisco Dutra, Metrópoles

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui