Bolsonaro, a polarização e a terceira via dele mesmo

Pesquisas constantes mostram empate técnico entre Bolsonaro, Lula e a terceira via

O Brasil está dividido em três partes e não em duas conforme repetem as tendências ideológicas. A direita, a esquerda e o centro é que definem a política brasileira.
Enquanto a terceira via decide quem será o candidato dos vários nomes como Ciro Gomes, Sérgio Moro, Dória ou Eduardo Leite, Mandetta, Datena, o presidente Bolsonaro nada de braçada, por que a maioria desses nomes surgiram dele mesmo e, no eventual segundo turno, os eleitores voltarão, por que se simpatizam com o combate à corrupção.
Nos Estados e no Distrito Federal vão virar uma salada de partidos no primeiro turno, onde partidos de centro esquerda vão se unir com Bolsonaro e de centro direita com Lula. Recentemente, o Haddad até afirmou que o PT não é de esquerda, justamente para conquistar esses apoios.
Na verdade, a terceira via estará toda fatiada nas eleições de 2022 e nem um dos candidatos vai alcançar dois dígitos, simplesmente por que a preferência do eleitor é sempre votar nos mais fortes.

Helio Rosa, planaltinense, 50 anos, casado, pai de três filhos, graduado em ciências naturais e gestão pública. Jornalista e especialista em Administração Pública e Gerência de Cidades. Fez Agenda 21 e Coleta Seletiva. Foi Conselheiro do CONAM-DF e do CBH-Paranaiba. Está como Presidente do Conselho de Desenvolvimento Nacional - CDN. Ministra cursos de empreendedorismo, terceiro setor, trabalho remoto, economias circular, criativa e compartilhada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui