No DF, se houver a federação do PL, PP e Republicanos terá que se repetir

Nomes como da ministra Flávia Arruda (PL), dos deputados federais Celina Leão (PP) e Julio Cesar (Republicanos) passam a se empoderar

Bem no dia 30 de novembro, comemorado como o Dia dos Evangélicos, será um marco histórico em Brasília, junto à filiação do Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, ao Partido Liberal, virá o “start” do tabuleiro eleitoral do DF para o governo, vice e senado.
As chapas começam a se configurar e não há como ser diferente. Uma federação, por mais difícil que aconteça, praticamente obriga a mesma aliança nacional dos partidos a se repetir nos estados e no Distrito Federal.
Por mais que há pretensas composições oriundas de outros partidos e federações, mas as regionais dos partidos seguirão as ordens dos diretórios nacionais.

Helio Rosa, planaltinense, 50 anos, casado, pai de três filhos, graduado em ciências naturais e gestão pública. Jornalista e especialista em Administração Pública e Gerência de Cidades. Fez Agenda 21 e Coleta Seletiva. Foi Conselheiro do CONAM-DF e do CBH-Paranaiba. Está como Presidente do Conselho de Desenvolvimento Nacional - CDN. Ministra cursos de empreendedorismo, terceiro setor, trabalho remoto, economias circular, criativa e compartilhada.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui