No PL, Bolsonaro aposta em ‘tripé’ para 2022 e quer levar cinco ministros

Jair Bolsonaro se filia nesta terça-feira, 30, ao Partido Liberal | Foto: Alan Santos/PR

Objetivo é consolidar aliança formada por PL, PP e Republicanos, três das principais legendas do Centrão no Congresso

Por Fábio Matos

O presidente Jair Bolsonaro se filia ao Partido Liberal (PL) nesta terça-feira, 30, de olho na disputa pelo segundo mandato em 2022. Para ser reeleito, a aposta do chefe do Executivo está baseada em um “tripé” político sustentado por três das principais legendas do Centrão no Congresso — além do PL, o PP e o Republicanos.

O PP, partido do presidente da Câmara, Arthur Lira (AL), deve indicar o candidato a vice na chapa de Bolsonaro à reeleição. Já o Republicanos, comandado pelo deputado Marcos Pereira, tem grande penetração junto ao público evangélico, um dos trunfos eleitorais do presidente da República.

Na avaliação de interlocutores do Palácio do Planalto, PL, PP e Republicanos teriam condições de dar sustentação a um eventual novo governo de Bolsonaro a partir de 2023, contando ainda com apoio de parte das bancadas de outras legendas — como PSL, União Brasil e até o MDB.

Ministros

A ideia de Bolsonaro é levar para o PL pelo menos cinco ministros do atual governo. Como noticiado por Oeste, a lista deve ser encabeçada pelo chefe da pasta do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, aliado de primeira hora do presidente.

Além dele, outros quatro integrantes do primeiro escalão do governo devem ingressar no partido em um segundo momento. O nome mais esperado é o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, provável candidato ao governo de São Paulo em 2022.

Onyx Lorenzoni (Trabalho e Previdência), Marcelo Queiroga (Saúde) e Gilson Machado (Turismo) também vêm negociando uma possível filiação ao PL. Todos eles têm pretensões eleitorais no ano que vem, seja a governos estaduais ou ao Senado.

Na atual composição da Esplanada dos Ministérios, o PL já conta com Flávia Arruda, que comanda a Secretaria de Governo.

A legenda tem a terceira maior bancada da Câmara, com 43 deputados, e conta com um fundo eleitoral de mais de R$ 117 milhões e um fundo partidário de quase R$ 46 milhões.

Fonte: Revista Oeste

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui