Assinada portaria do Opera Goiás para atendimento a população com cirurgias eletivas

De acordo com Ismael, a ideia é fazer de forma descentralizada

Foi assinada a portaria para o programa Opera Goiás, que visa reduzir a espera por cirurgias eletivas no estado. Com investimento que chega em torno de R$ 150 milhões, a ação conta com reforços de hospitais privados e filantrópicos. Desde o inicio da pandemia da Covi-19, os procedimentos eletivos ficaram praticamente parados e hoje soma-se mais de 50 mil pessoas na espera de uma cirurgia.

Para aderir ao programa, os hospitais terão de atender três exigências: ter alvará sanitário; fazer uma autodeclaração de capacidade técnica e operacional; e o gestor de saúde municipal terá de abrir mão da regulação desses pacientes para o Estado. Isso porque a ideia é operar não só pessoas da cidade, mas da região como um todo, explicou Ismael Alexandrino, titular da Saúde de Goiás.

Ainda de acordo com Ismael Alexandrino serão seis especialidades cirúrgicas que serão prioritárias: oftalmologia, ortopedia, traumatologia, angiologia, cirurgia vascular, cirurgias em geral e otorrinolaringologista. ” Estas são as principais especialidades que tem procedimentos represados deveremos investir ao longo de 2022”, destaca.

De acordo com Ismael, a ideia é fazer de forma descentralizada. Ou seja, a entidade sendo privada ou filantrópica, ela precisa estar conveniada com a prefeitura do município para que o investimento seja repassado em parceria com as secretarias municipais de saúde.

A expectativa é de que ainda este mês algumas cidades já estejam operando. Por conta da pandemia, a suspensão em cirurgias eletivas no estado foram reduzidas em 30%.

Por Leonardo Calazenço – Diário de Goiás

Helio Rosa, planaltinense, 50 anos, casado, pai de três filhos, graduado em ciências naturais e gestão pública. Jornalista e especialista em Administração Pública e Gerência de Cidades. Fez Agenda 21 e Coleta Seletiva. Foi Conselheiro do CONAM-DF e do CBH-Paranaiba. Está como Presidente do Conselho de Desenvolvimento Nacional - CDN. Ministra cursos de empreendedorismo, terceiro setor, trabalho remoto, economias circular, criativa e compartilhada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui