Mais de 160 auditores nomeados para a Receita do DF

Cerimônia no Palácio do Buriti, nesta quarta (22), marcou a nomeação de novos servidores para reforçar a fiscalização tributária

RAFAEL SECUNHO, DA AGÊNCIA BRASÍLIA I EDIÇÃO: DÉBORA CRONEMBERGER

Cento e sessenta e seis auditores fiscais foram nomeados, nesta quarta-feira (22), pelo governador Ibaneis Rocha, em solenidade no Palácio do Buriti. Um reforço e tanto para a Receita do DF, que desde 2002 não recebia novos integrantes. Estes servidores são os responsáveis pela fiscalização da receita tributária do DF e já podem ser empossados a partir desta quinta-feira  (23).

O governador parabenizou os novos auditores e frisou que a Receita do DF é um dos órgãos mais respeitados do Brasil. “É uma responsabilidade grande os cargos que vocês estão assumindo. A Receita do DF é uma instituição respeitada, que tem muito a crescer e possui independência”, frisou. O concurso público foi realizado em 2019 e homologado na semana passada.

Auditor fiscal concursado, o secretário de Economia, André Clemente, lembrou da luta pela realização da seleção, que não era feita desde 1995. E reforçou a importância de exercer o ofício com retidão. “Nesse concurso, foram colocadas duas disciplinas inéditas: desenvolvimento econômico e desenvolvimento social”, revelou.

Receita do DF não recebia novos integrantes desde 2002; nomeação foi realizada nesta quarta (22), no Palácio do Buriti | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

“A primeira é para quem for cobrar imposto ter ciência da importância e da responsabilidade com nossas empresas. E a segunda, para que cobre as tarifas respeitando os movimentos de rua e o público vulnerável”, complementou Clemente.

Satisfação e orgulho de quem venceu

O Salão Branco do palácio estava bastante disputado, com a presença dos servidores nomeados, familiares e dirigentes do sindicato do setor. Jovens auditores que começam agora  revelaram que não esperavam ser chamados tão rapidamente.

“Posso dizer que estou ‘anestesiado’ ainda. Me preparei durante cinco anos para estar aqui e a satisfação é grande de fazer parte dessa carreira”, contou Jeferson Souza, 33, formado em Administração. Conforme lembrou o rapaz, morador de Samambaia, os auditores fiscais contribuem diretamente para evitar crimes recorrentes na sociedade.

“Entre muitas missões, nosso trabalho é o de inibir a pirataria, práticas ilícitas e crimes fiscais, contribuindo, assim, para o crescimento da nossa cidade”, finalizou.

Rogério Cirino de Sá Ribeiro, goiano, 51 anos, casado, três filhos. Bacharel em Administração de Empresas pela UNIPLAC. Licenciado em História pela UPIS e MBA em Gestão de Projetos pela ESAD. Empresário do audiovisual desde 2012.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui